A SEPARAÇÃO DO JOIO E DO TRIGO


  • João Batista e o Batismo de arrependimento
  • O semeador semeia a Palavra de Deus
  • A parábola do joio e do trigo
  • O vento que fará a separação do joio e do trigo
  • A cada um receberá segundo as suas obras
  • A responsabilidade de cada um
  • O joio é a descendência da serpente são os maus
  • Após mil anos de separado o joio e o trigo virá o julgamento final



Levanta-te, ó Deus, e julga a Terra, pois as nações todas pertencem a ti!

(Salmos (81)82:8)


E, naqueles dias, apareceu João Batista pregando no deserto da Judéia
e dizendo: "Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos Céus."
Porque este é aquele de quem falou o profeta Isaías quando disse: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.
Ele, João, tinha a sua veste feita de pelos de camelo, e um cinto de couro em volta dos rins; e o seu alimento era gafanhotos e mel silvestre.
Iam ter com ele Jerusalém e toda a Judéia, e todas as vizinhanças do Jordão.
Confessavam seus pecados e eram batizados por ele nas águas do Jordão.
E ele, vendo que muitos dentre os fariseus e saduceus iam ao seu Batismo, dizia-lhes: "Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira que há de vir?
Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento
e não vos iludais a vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão! Porque vos digo que Deus pode suscitar, destas pedras, filhos de Abraão.
E também, agora, está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo.
E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; não sou digno de levar as suas sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.
Ele tem a pá na sua mão, limpará bem a sua eira e recolherá o seu trigo no celeiro, mas queimará a palha num fogo inextinguível."

(Mateus 3:1-12)


Naquele dia, saiu Jesus e sentou-se à beira do lago.
Acercou-se dele, porém, uma tal multidão, que precisou entrar numa barca. Nela se assentou, enquanto a multidão ficava à margem.
E falou de muitas coisas por parábolas dizendo: "Eis que o semeador saiu a semear;
quando semeava, uma parte da semente caiu ao longo do caminho, e vieram as aves do céu e comeram-na.
Outras sementes caíram em terreno pedregoso, onde não encontraram muita terra; brotaram depressa, porque não tinham terreno profundo.
Mas, vindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz.
E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na.
Outras caíram em terra boa e deram fruto: Umas cem; outras sessenta, e outras trinta.
Quem tem ouvidos para ouvir, ouça."
Os discípulos aproximaram-se e perguntaram a Jesus: "Por que usas parábolas para falar com eles?"
Respondeu Jesus: "Porque a vós é dado compreender os mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não.
Porque àquele que tem se dará, e terá em abundância; mas aquele que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado.
Eis porque lhes falo em parábolas: para que, vendo, não vejam e, ouvindo, não ouçam nem compreendam.
E neles se realiza a profecia de Isaías, o qual diz: Com os ouvidos ouvireis, e não entendereis; com os olhos olhareis, e não enxergareis.
Porque o coração deste povo tornou-se duro: taparam os ouvidos, fecharam os olhos, para que os olhos não vejam, os ouvidos não ouçam, os corações não entendam e se convertam e assim eu os cure.

Mas, quanto a vós, bem aventurados os vossos olhos, porque vêem! Ditosos os vossos ouvidos, porque ouvem!
Eu vos declaro, em verdade: muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes e não o viram, ouvir o que ouvis e não ouviram.

Ouvi, pois, vós a parábola do semeador.
Todo aquele que ouve a Palavra do Reino, mas não a entende, vem o maligno e rouba o que lhe foi semeado no coração. Esse é o que recebeu a semente ao longo do caminho.
Aquele que recebeu a semente num terreno pedregoso, é quem ouve a Palavra, e a recebe prontamente com alegria;
mas não tem raíz dentro de si, é inconstante. E quando chega uma tribulação ou perseguição por causa da Palavra, logo desanima.
Aquele que recebeu a semente entre espinhos, é o que ouve a Palavra, mas os cuidados deste mundo e a sedução da riqueza sufocam a Palavra, que assim não produz fruto.
E aquele que recebeu a semente em boa terra é o que ouve a Palavra e a compreende. Esse dá fruto e produz ora cem, ora sessenta, ora trinta."
Jesus propôs-lhe outra parábola: “O Reino dos Céus é semelhante a um homem que tinha semeado boa semente em seu campo.
Mas dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou o joio no meio do trigo, e retirou-se.
Quando cresceu o trigo, e produziu fruto, então apareceu também o joio.
E os servos do pai de família, indo ter com ele, disseram-lhe: Senhor não semeaste tu no teu campo boa semente? Por que tem, então, joio?
E ele lhes disse: Um inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres, pois, que vamos arrancá-lo?
Não, disse ele; arrancando o joio arriscais a tirar também o trigo.
Deixai crescer ambos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros; colhei primeiro o joio e atai-o em molhos para o queimar; mas o trigo, ajuntai-o no meu celeiro.”

(Mateus 13:1-30)


Ele enviará seus anjos com extridentes trombetas, e juntarão seus escolhidos dos quatro ventos, duma extremidade do céu à outra.

(Mateus 24:31) Jesus


Depois disto, vi quatro anjos que estavam em pé, sobre os quatro cantos da Terra, tendo a mão sobre os quatro ventos da Terra, para que não soprassem sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma.

E vi outro anjo que subia da parte do sol nascente, tendo o sinal do Deus vivo. E bradou em alta voz aos quatro anjos a quem fora dado poder para fazer mal à terra e ao mar,
dizendo: "Não façais mal à terra, nem ao mar, nem às árvores, enquanto não tivermos marcado os servos de Deus nas suas frontes."

(Apocalipse 7:1-3)


Bem aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.
Antes tem o seu prazer na Lei do Senhor, e na sua Lei medita de dia e de noite.
Pois será como árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará.
Os ímpios não são assim! Mas são como a palha que o vento leva.
Pelo que os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.
Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição.

(Salmos 1)


Então estarão dois homens no campo: Um será levado e outro deixado;
duas mulheres estarão a moer no mesmo moinho: Uma será levada, e outra será deixada.
Vigiai pois, porque não sabeis a que hora virá o Vosso Senhor.

(Mateus 24:40-42) Jesus


Sim, a esperança do injusto é como palha arrebatada pelo vento, como leve espuma que a tempestade levanta. Esperança que se desfaz como fumaça espalhada pelo vento, e é fugaz como a lembrança do hóspede que fica um dia só.
Mas os justos viverão para sempre, e a sua recompensa está no Senhor, e o Altíssimo tem cuidado deles.
Portanto receberão da mão do Senhor um reino de honra, e um diadema brilhante; porque os protegerá com a sua destra, e com o seu santo braço os defenderá.

(Sabedoria 5:14-16) Salomão


Eis que chegam os dias do castigo. Eis que chegam os dias da justiça...

(Oséias 9:7a)


Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.

(Gálatas 6:7) Paulo


Feliz o justo, para ele o bem; ele comerá o fruto de suas obras.
Ai do ímpio, para ele o mal; porque ele será tratado segundo as suas obras.

(Isaías 3:10-11)


Deus julgará toda obra, até mesmo a que estiver escondida, seja boa, seja má.

(Eclesiastes 12:14) Salomão


Eu, o Senhor, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isso para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações.

(Jeremias 17:10)


... porque o Senhor não vê como vê o homem. Pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração.

(1Samuel 16:7b)


... Deus não julga segundo o exterior do homem...

(Gálatas 2:6b) Paulo


... julgará o mundo com justiça, e os povos, segundo a sua verdade.

(Salmos (95)96:13b)


Ah! Senhor Jeová! Eis que tu fizeste os céus e a Terra com o teu grande poder e com o seu braço estendido; não te é maravilhosa demais coisa alguma.
Tu praticas o amor para com milhares, mas também castigas a maldade dos pais nas costas dos filhos que vêm depois deles. Ó fortíssimo, grande e poderoso, Senhor dos Exércitos é o teu Nome.
Grande em teus conselhos, incompreensível nos teus desígnios; os teus olhos estão abertos sobre todas as obras dos filhos de Adão, para retribuíres a cada um segundo as suas obras e segundo o mérito do seu proceder.

(Jeremias 32:17-19)


A Palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: "Por que repetis continuamente esse provérbio entre os israelitas;
os pais comeram uvas verdes, e a boca dos filhos ficou amarrada?
Vivo eu, diz o Senhor Jeová, que nunca mais direis este provérbio em Israel.
Eis que todas as almas são minhas; como a alma do pai, também a alma do filho é minha; a alma que pecar, essa morrerá.
Se o indivíduo é justo e pratica o direito e a justiça;
se não come nos montes, adorando os ídolos imundos da casa de Israel; se não desonra a mulher do seu próximo, e não tem relação com uma mulher durante o tempo de sua impureza.
Não oprimindo a ninguém, tornando ao devedor o seu penhor, não roubando, dando o seu pão ao faminto, cobrindo ao nu com veste;
que não empresta com usura, nem cobra juros; que evita praticar a injustiça e procura fazer um julgamento justo entre as pessoas;
se andar nos meus preceitos e guardar os Meus Mandamentos, para proceder segundo a verdade; este tal é justo, viverá certissimamente, diz o Senhor Deus.
Porém, se gerar filho ladrão, que derrame sangue e que cometa qualquer destas faltas,
mesmo que o pai não faça nada disso; mas ele come sobre os montes; desonra a mulher do seu próximo;
que oprime o infeliz e o indigente, que pratica a rapina e não restitui o penhor, que ergue os olhos para os ídolos e comete abominações,
e emprestar com usura, e receber de mais, porventura viverá? Não viverá! todas essas abominações ele fez, ele certamente morrerá e será responsável por seus próprios crimes.
E eis que, se ele gerar um filho que veja todos os pecados que seu pai fez, e, vendo-os não cometer coisas semelhantes.
Não come sobre os montes; não adora os ídolos imundos da casa de Israel; não desonra a mulher do próximo;
não explora ninguém; não exige penhor; não rouba, mas dá seu pão a quem tem fome e veste quem está sem roupa;
que se abstém de causar dano ao infeliz, que não empresta com usura e nem recebe juros, mas observa os Meus Mandamentos e procede de conformidade com as Minhas Leis - esse filho não perecerá pelas iniquidades de seu pai mas certamente viverá.
É seu pai, que, pelas violências e rapinas que cometeu contra o próximo e pelo mal que fez no meio do seu povo, é este que há de perecer por causa de suas faltas.
Perguntais por que não leva o filho a iniquidade do pai! É que o filho praticou a justiça e a equidade, e, como observa e cumpre as Minhas Leis, também ele viverá.
É o pecador que deve perecer. Nem o filho responderá pelas faltas do pai nem o pai pelas do filho. O justo receberá a justiça que merece e o injusto pagará por sua injustiça.
Se, no entanto, o mau renuncia a todos os seus erros para praticar as Minhas Leis e seguir a justiça e a equidade, então ele viverá decerto, e não há de perecer.
Eu não me lembrarei mais de nenhuma das iniquidades que praticou; ele viverá por causa da justiça que praticou.
Porventura não é da minha vontade a morte do ímpio, diz o Senhor Deus, e não quero eu antes que ele se retire dos seus caminhos e viva?
Contudo, se o justo renuncia à sua própria justiça e pratica o mal, seguindo todas as abominações que o injusto pratica, será que ele vai fazer isso e continuar vivo! Não! Toda a justiça que ele praticou vai ser esquecida. Ele morrerá por causa das injustiças que passou a praticar, pelos erros que cometeu.
E vós dissestes: O caminho do Senhor não é justo! Ouvi, pois, casa de Israel: Porventura o meu caminho não é justo, e não são antes os vossos que são corrompidos?
Porque, quando o justo se apartar da sua justiça e cometer a iniquidade, morrerá nesse estado; morrerá nas obras injustas que cometeu.
Quando um malvado renuncia ao mal para praticar a justiça e a equidade, ele faz reviver a sua alma.
Pois quem reconsidera e se converte de todas as suas transgressões que cometeu, certamente viverá, não morrerá.
E dizem ainda os filhos de Israel: O caminho do Senhor não é justo. Porventura os meus caminhos não são justos, casa de Israel, e não são antes os vossos que são corrompidos?
Assim, pois, casa de Israel, é segundo o vosso próprio proceder que julgarei cada um de vós - Oráculo do Senhor Javé. Convertei-vos Renunciai a todas as vossas faltas! Que não haja mais em vós o mal que vos faça cair.
Lançai para longe de vós todas as prevaricações de que vos tornastes culpados, fazei-vos um coração novo e um espírito novo. Por que hás de morrer, ó casa de Israel?
Não sinto prazer com a morte de quem quer que seja - Oráculo do Senhor Javé! Convertei-vos, e vivereis!"

(Ezequiel 18)


Naqueles dias não se ouvirá mais dizer: "Os pais comeram uvas verdes e os dentes dos filhos são os que ficaram botos."
Mas cada um morrerá na sua iniquidade; todo homem que comer uvas verdes, a esse que ficarão botos os dentes.

(Jeremias 31:29-30)


... eu hei de julgar cada um de vós segundo as suas obras.

(Ezequiel 33:20b)


Estronde o mar e o que nele contém, o mundo e seus habitantes.
Os rios batam palmas; regozijem-se também as montanhas,
perante a face do Senhor, porque vem a julgar a Terra; com justiça julgará o mundo e o povo, com equidade.

(Salmos (97)98:7-9)


O Senhor julgará os povos; julga-me, Senhor, conforme a minha justiça e conforme a minha integridade que há em mim.

(Salmos 7:8(9) Davi


O Senhor retribui-me segundo a minha justiça, segundo a pureza de minhas mãos diante dos seus olhos.
Com o benigno te mostrarás benigno; e com o homem sincero te mostrarás sincero;
Com o puro serás puro; com o perverso serás como merece.

(Salmos 17:25-28(18:24-26) Davi


Numa só Palavra de Deus compreendi duas coisas: a Deus pertence o poder.
Ao Senhor pertence a bondade, pois vós dais a cada um segundo suas obras.

(Salmos 61:12-13(62:11-12) Davi



Página 2 >>
Menu
Menu Principal
<< A Ressurreição dos Mortos

^