AS OVELHAS PERDIDAS DA CASA DE ISRAEL


  • A promessa de Deus para Abraão
  • Jacó quer os dois filhos de José
  • As bênçãos de Efraim e Judá
  • Deus rasga o Reino de Israel
  • Jeroboão descendente de Efraim reina sobre 10 tribos de Israel
  • Aproximadamente mais de 200 anos de idolatria,
    Deus entrega a Casa de Israel nas mãos do rei da Assíria
  • Os israelitas não retornaram, outros povos habitaram o território da Casa de Israel
  • A mulher estrangeira que clama por Jesus é atendida



Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o Senhor a Abrão e disse-lhe: "Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda em minha presença e sê perfeito.
E eu farei a Minha Aliança entre mim e ti, e te multiplicarei extraordinariamente."
Então, caiu Abrão sobre o seu rosto, e falou Deus com ele, dizendo:
"Vou fazer uma Aliança contigo é, e serás o pai de uma multidão de nações.
E não se chamará mais Abrão, mas o seu nome será Abraão, pois eu o tornarei o pai de muitas nações.
Eu te farei frutificar grandissimamente e de ti farei nações, e reis sairão de ti.
Faço Aliança contigo e com tua posteridade, uma Aliança Eterna, de geração em geração, para que eu seja o teu Deus e o Deus de tua posteridade.
Darei a ti e a teus descendentes depois de ti a terra em que moras como peregrino, toda a terra de Canaã, em possessão perpétua, e serei o teu Deus."

(Gênesis 17:1-8)


... e, assim gerou a Isaque e o circuncidou ao oitavo dia; e Isaque, a Jacó; e Jacó, aos doze patriarcas.
E os patriarcas, movidos de inveja, venderam a José para o Egito; mas Deus era com ele.
E livrou-o de todas as suas tribulações e lhe deu graça e sabedoria ante Faraó, rei do Egito, e que o constituiu governador sobre o Egito e toda a sua casa.
Sobreveio depois uma fome a todo o Egito e Canaã. Grande era a tribulação, e os nossos pais não achavam o que comer.
Mas, quando Jacó soube que havia trigo no Egito, enviou pela primeira vez os nossos pais para lá.
E, na segunda vez, foi José conhecido por seus irmãos, e a sua linhagem foi manifesta a Faraó.
Mandou chamar seu pai Jacó a sua família que constava de setenta e cinco pessoas.
E Jacó desceu ao Egito...

(Atos 7:8b-15a) Estêvão


Passadas assim estas coisas, foi anunciado a José que seu pai estava doente; e ele, tomando consigo os dois filhos, Manassés e Efraim, foi vê-lo.
Disseram a Jacó: "Aqui está seu filho José que veio visitá-lo." Israel fez um esforço e sentou-se na cama.
Então Jacó disse a José: "O Deus Todo-Poderoso me apareceu em Luza, na terra de Canaã. Ele me abençoou,
e me disse: Eis que te farei frutificar e multiplicar, e te porei por multidão de povos, e darei esta terra à tua semente depois de ti, em possessão perpétua.
Portanto os teus dois filhos, que te nasceram na terra do Egito, antes que eu para aqui viesse ter contigo, serão meus: Efraim e Manassés..."

(Gênesis 48:1-5a)


... E ele disse: "Peço-te, traze-mos aqui, para que os abençoe."
Porque os olhos de Israel se tinham escurecido por causa da grande velhice, e não podia ver claramente. Tendo-se aproximado eles, beijando-os e abraçando-os,
disse a seu filho: "Não fui privado de te ver; e, além disso, Deus mostrou-me a tua geração."
José tirou-os dos joelhos de seu pai e prostrou-se com o rosto por terra.
Tomou depois os dois, Efraim pela mão direita, para colocá-lo à esquerda de Israel, e Manassés pela mão esquerda, para colocá-lo à direita de Israel, e fê-los aproximarem-se.
Mas Israel estendeu a mão direita e pô-la sobre a cabeça de Efraim, o caçula, e a mão esquerda sobre a cabeça de Manassés. Cruzou assim as mãos.
E abençoou José e disse: "O Deus, em cuja presença andaram os meus pais Abraão e Isaque, o Deus que me sustentou, desde que eu nasci até este dia,
o anjo,que me livrou de todos os males, abençoe estes meninos; e seja chamado neles o meu nome e o nome de meus pais: Abraão e Isaque; e multipliquem-se, como peixes em multidão, no meio da Terra." Simão, Pescador de Homens
Vendo José que seu pai tinha colocado a mão direita sobre a cabeça de Efraim, contrariou-se e tomou a mão de seu pai para removê-la da cabeça de Efraim para a cabeça de Manassés.
E José disse a seu pai: "Não assim, meu pai, porque este é o primogênito; põe a tua mão direita sobre a sua cabeça.
Seu pai, porém, recusou: "Eu sei, meu filho, disse ele, eu sei. Ele também se tornará um povo e será grande; mas seu irmão mais novo crescerá mais do que ele e sua posteridade tornar-se-á uma multidão de nações."

(Gênesis 48:9b-19)


Jacó chamou todos os seus filhos, e disse-lhes: "Juntai-vos, para que eu vos anuncie o que vos acontecerá nos dias futuros.
Ajuntai-vos e ouvi, filhos de Jacó; e ouvi a Israel, vosso pai."

(Gênesis 49:1-2)


"Judá, teus irmãos te louvarão. Pegarás pela nuca os inimigos; os filhos de teu pai se prostrarão em tua presença.
Filhote de leão, Judá: voltas trazendo a caça, meu filho, agacha-se e deita-se como leão e como leoa: quem se atreve a desafiá-lo?
Não se apartará o cetro de Judá, nem o bastão de comando dentre seus pés, até que venha aquele a quem pertence por direito, e a quem devem obediência os povos."
Ele atará à vinha o seu jumentinho, e à videira, ó meu filho, a sua jumenta. Lavará a sua túnica no vinho, e a sua capa no sangue da uva.
O vinho aumenta o brilho de seus olhos, seus dentes são brancos como o leite."

(Gênesis 49:8-12) Jacó



E Jacó desceu ao Egito e morreu, ele e nossos pais.

(Atos 7:15) Estêvão


Sendo, pois, José falecido, e todos os seus irmãos, e toda aquela geração,
os filhos de Israel frutificaram, e aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles.
Entretanto, subiu ao trono do Egito um novo rei, que não tinha conhecido José.
E disse ao seu povo: “Eis que o povo dos filhos de Israel é numeroso e mais forte que nós.
Vinde, oprimamo-lo com astúcia, para que ele não se multiplique, e, se sobrevier contra nós alguma guerra, se una com os nossos inimigos, e, depois de nos vencer, saia deste país.”
Portanto estabeleceu sobre eles inspetores de obras, para os oprimirem com trabalhos penosos; eles edificaram ao faraó as cidades das tendas, Fiton e Ramessés.
Mas, quanto mais os afligiam, tanto mais se multiplicavam e tanto mais cresciam; a ponto de os egípcios os aborrecerem.
E os egípcios faziam servir os filhos de Israel com dureza;
assim, lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro e em tijolos, e com todo o trabalho no campo, com todo o seu serviço, em que os serviam com dureza.

(Êxodo 1:6-14)


Este rei usando de astúcia contra a nossa raça, maltratou nossos pais e obrigou-os a enjeitar seus filhos para privá-los da vida.
Naquele tempo nasceu Moisés, que foi agradável a Deus, e foi criado (ocultamente) durante três meses em casa de seu pai.
Depois, quando foi exposto, a filha do faraó recolheu-o e criou-o como seu filho.
Moisés foi instruído em toda a ciência dos egípcios e era poderoso em palavras e obras.
E, quando completou a idade de quarenta anos, veio-lhe ao coração ir visitar seus irmãos, os filhos de Israel.
E, vendo maltratado um deles, o defendeu e vingou o ofendido, matando o egípcio.
Ora, ele julgava que seus irmãos compreenderiam que Deus os havia de libertar por sua mão; mas eles não o compreenderam.
No dia seguinte, dois dentre eles brigavam, e ele procurou reconciliá-los: “Amigos, disse ele, sois irmãos, porque vos maltratais um ao outro?”
Mas o que maltratava o seu compatriota o repeliu: “Quem te constituiu chefe ou juiz entre nós?
Queres porventura matar-me, como mataste o egípcio?”
E a esta palavra fugiu Moisés e esteve como estrangeiro na terra de Midiã, onde gerou dois filhos.
Passados quarenta anos, apareceu-lhe no deserto do Monte Sinai um anjo na chama de uma sarça que ardia.
Então, Moisés, quando viu isto, se maravilhou da visão; e, aproximando-se para observar, foi-lhe dirigida a voz do Senhor,
dizendo: “Eu sou o Deus de teus pais, o Deus de Abraão, e o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó.” E Moisés, todo trêmulo, não ousava olhar.
E disse-lhe o Senhor: “Tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa.”
Tenho visto atentamente a aflição do meu povo que está no Egito, e ouvi os seus gemidos, e desci a livrá-los. Agora, pois, vem, e enviar-te-ei ao Egito.”
Este Moisés, que desprezaram, dizendo: "Quem te constituiu chefe ou juiz?" A este enviou Deus como chefe e libertador, pela mão do anjo que lhe apareceu na sarça.
Ele os fez sair do Egito, operando prodígios e milagres na terra do Egito, no Mar Vermelho e no deserto por espaço de quarenta anos.

(Atos 7:19-36) Estêvão


A Arca da Aliança esteve com os nossos pais no deserto, como Deus ordenou a Moisés que a fizesse conforme o modelo que tinha visto
Recebendo-a nossos pais, levaram-na sob a direção de Josué às terras dos pagãos, que Deus expulsou da presença de nossos pais. E ali ficou até o tempo de Davi.
E Davi encontrou graça diante de Deus e lhe pediu permissão para construir uma casa para o Deus de Jacó.
No entanto, foi Salomão quem construiu a casa.

(Atos 7:44-47) Estêvão



A DIVISÃO DO REINO DE ISRAEL



Ora o rei Salomão, além da filha do faraó, amou apaixonadamente muitas mulheres estrangeiras: moabitas, amonitas, iduméias, sidônias, cetéias,
das nações; das quais o Senhor tinha dito aos filhos de Israel: Não tomeis as suas mulheres nem ele as vossas; porque elas certissimamente vos perverterão os vossos corações, para seguirdes os seus ídolos. A estas, pois, se uniu Salomão com um amor ardentíssimo.
Teve setecentas mulheres, que eram como rainhas, e trezentas mulheres secundárias; e as mulheres perverteram-lhe o coração.
Porque sucedeu que, no tempo da velhice de Salomão, suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses; e o seu coração não era perfeito para com o Senhor, seu Deus, como o coração de Davi, seu pai.
Salomão prestava culto a Astarte, deusa dos sidônios, e a Moloc, o abominável ídolo dos amonitas.
Assim fez Salomão o que era mau aos olhos do Senhor e não perseverou em seguir ao Senhor, como Davi, seu pai.
Naquele tempo Salomão edificou um templo a Camos, ídolo dos moabitas, no monte que está fronteiro a Jerusalém, e a Moloc, ídolo dos filhos de Amom.
E o mesmo fez para todas as suas mulheres estrangeiras, que queimavam incenso e sacrificavam aos seus deuses.
O Senhor, pois, irou-se contra Salomão, por se ter o seu espírito apartado do Senhor, Deus de Israel, que lhe tinha aparecido duas vezes.
E lhe tinha proibido expressamente que se unisse a deuses estranhos. Mas não seguira as ordens do Senhor.
O Senhor disse-lhe então: “Já que procedeste assim, e não guardaste a Minha Aliança, nem as Leis que te prescrevi, certamente, rasgarei de ti este reino e o darei a teu servo.
Contudo não o farei em teus dias por atenção a Davi, teu pai; dividi-lo-ei (quando estiver) entre as mãos do teu filho.
Não lhe tirarei o reino todo, mas deixarei ao teu filho uma tribo, por amor de meu servo Davi, e por amor de Jerusalém, a cidade que escolhi.”

(1Reis 11:1-13)


Ora, Jeroboão era um jovem enérgico, e Salomão, vendo-o tão laborioso, confiou-lhe a superintendência de todos os trabalhadores da casa de José.
E aconteceu que um dia, saindo Jeroboão de Jerusalém, encontrou-se em caminho com o profeta Aías de Siló, vestido com um manto novo. Estavam os dois sós no campo.
Então Aías, tomando o manto novo que trazia, rasgou-o em doze pedaços.
E disse a Jeroboão: “Toma para ti os dez pedaços, porque assim diz o Senhor, Deus de Israel: Eis que rasgarei o reino da mão de Salomão e a ti darei as dez tribos.
Porém ele terá uma tribo, por amor de Davi, meu servo, e por amor de Jerusalém, a cidade que elegi de todas as tribos de Israel.
Porque Salomão abandonou-me e adorou Astarte deusa dos sidônios, Camos, deus de Moab, e Moloc, deus dos filhos de Amom. Não andou pelos meus caminhos, para fazer o que era justo diante de mim, e para observar os meus preceitos e as Minhas Leis, como Davi, seu pai.
Eu não lhe tirarei todo o reino das suas mãos, mas deixá-lo-ei governar todos os dias da sua vida, por causa de Davi, meu servo, a quem escolhi, o qual guardou os meus Mandamentos e os meus preceitos.
Tirarei, porém, o reino das mãos do filho de Salomão, para dar-te dez tribos.
Deixarei uma tribo ao seu filho, para que meu servo Davi tenha sempre uma lâmpada diante de mim em Jerusalém, cidade que escolhi para estabelecer nela o Meu Nome.
Tomo-te, pois, para reinares sobre tudo o que possas desejar. Serás rei de Israel.
E se obedecerdes a todas as minhas ordens, se andares pelos meus caminhos, as fizeres o bem diante de mim, observando os meus preceitos e os meus Mandamentos, como fez o meu servo Davi, eu estarei contigo. Edificar-te-ei uma casa estável, como edifiquei para Davi, e te entregarei Israel.
Humilharei assim a descendência de Davi, mas não para sempre.”
Pelo que Salomão procurou matar Jeroboão; porém Jeroboão se levantou, e fugiu para o Egito, para Sisaque, rei do Egito, e esteve no Egito até que Salomão morreu.

(1Reis 11:28-40)


E reinou Salomão em Jerusalém quarenta anos sobre todo o Israel.
Depois Salomão morreu e foi enterrado na Cidade de Davi, seu pai. E seu filho Roboão lhe sucedeu no trono.

(2Crônicas 9:30-31)


Vendo, pois, todo o Israel que o rei não lhe dava ouvidos, tornou-lhe o povo a responder, dizendo: “Que parte temos nós com Davi? Não há para nós herança no filho de Jessé. Às tuas tendas, ó Israel! Provê, agora, à tua casa, ó Davi.” Então, Israel se foi às suas tendas.

(1Reis 12:16)


Ora aconteceu que, tendo ouvido todo o Israel que Jeroboão tinha voltado, reunidos em cortes, mandaram-no chamar e aclamaram-no rei sobre todo o Israel; não houve ninguém que seguisse a casa de Davi, senão somente a tribo de Judá.

(1Reis 12:20)


Jeroboão construiu Siquém na montanha de Efraim, e residiu ali. Depois deixou Siquém para edificar Fanuel.
E disse consigo mesmo: “Pode bem que o reino volte para a casa de Davi.
Se o povo subir a Jerusalém para oferecer sacrifícios no Templo do Senhor e o seu coração se voltar para o seu Senhor, Roboão, rei de Judá, matar-me-ão e se voltarão para Roboão, rei de Judá.”
Depois de ter refletido bem, o rei mandou fazer dois bezerros de ouro e disse ao povo: “Basta de peregrinações a Jerusalém! Eis aqui, ó Israel, o teu Deus que te tirou do Egito.”
Pôs um bezerro em Betel e outro em Dã.
Isso foi uma ocasião de pecado; porque o povo ia até Dã para adorar um desses bezerros.
Jeroboão construiu também templos em lugares altos, onde estabeleceu sacerdotes homens tirados do meio do povo, E que não eram levitas.

(1Reis 12:25-31)


E isso foi causa de pecado à casa de Jeroboão, para destruí-la e extingui-la da Terra.

(1Reis 13:34)



APROXIMADAMENTE 200 ANOS DEPOIS...



No ano duodécimo de Acaz, rei de Judá, começou a reinar Oséias, filho de Elá, e reinou sobre Israel, em Samaria, nove anos.
E fez o que era mal aos olhos do Senhor; contudo, não como os reis de Israel que foram antes dele.
Contra ele marchou Salmanasar, rei dos assírios, e Oséias ficou sendo seu vassalo e pagava-lhe tributo.
Mas tendo o rei da Assíria descoberto uma conspiração tramada por Oséias, o qual enviara mensageiros a Sua, rei do Egito, e cessara de pagar o tributo anual ao rei da Assíria, tomou-o e o pôs em grilhões numa prisão.
Depois atacou Samaria e assediou-a por três anos.
No ano nono de Oséias, o rei dos assírios tomou Samaria, transportou os israelitas para a Assíria e pô-los em Hala e em Habor, cidades dos medos, perto do rio Gozan.
Assim aconteceu porque os filhos de Israel tinham pecado contra o Senhor, seu Deus, que os tinha tirado do Egito e libertado da opressão do faraó, rei dos egípcios. Eles adoraram outros deuses,
adotaram os costumes das nações que o Senhor tinha expulsado diante dos israelitas e seguiram os costumes estabelecidos pelos reis de Israel.
Os israelitas ofenderam o Senhor, seu Deus, com ações más, e estabeleceram lugares altos em todas as suas localidades, desde a simples torre de guarda até a cidade fortificada.
Fizeram para si estátuas e bosques sagrados, sobre todos os mais altos outeiros e debaixo de todas as árvores frondosas;
ali queimavam incenso sobre os altares, à maneira das gentes que o Senhor tinha levado para longe da sua presença; praticaram ações criminosíssimas, para provocarem à ira o Senhor.
Adorando ídolos, embora o Senhor lhes tivesse dito: “Não fareis tal coisa.”
O Senhor tinha advertido Israel e Judá pela boca de seus profetas e videntes: “Renunciai às vossas más ações; guardai Meus Mandamentos e Minhas Leis; observai toda a Lei que prescrevi a vossos pais e que vos transmiti através de meus servos, os profetas.”
Mas eles não o quiseram ouvir, e endureceram o seu coração, como o tinham feito seus pais, que se tornaram infiéis ao Senhor, seu Deus.
Desprezaram os estatutos dele e a Aliança que ele havia feito com seus antepassados, bem como as advertências que lhes havia feito. Correram atrás de ídolos vazios, e se esvaziaram, imitando as nações vizinhas; apesar de ter-lhes o Senhor proibido seguir as pisadas dos povos que os cercavam.
E deixaram todos os Mandamentos do Senhor, seu Deus, e fizeram imagens de fundição, dois bezerros; e fizeram um ídolo do bosque, e se prostraram perante todo o exército do céu, e serviram a Baal.
Consagraram-lhe seus filhos e suas filhas por meio do fogo, entregaram-se à adivinhação, à bruxaria; enfim abandonaram-se inteiramente a tudo o que desagradava ao Senhor, provocando a ira dele.
Por isso, o Senhor ficou profundamente indignado contra os israelitas e lançou-os para longe de sua face. Só a tribo de Judá subsistiu.
Mas nem mesmo Judá observou os Mandamentos do Senhor, seu Deus, e seguiu os costumes de Israel.
O Senhor rejeitou, pois, toda a linhagem de Israel, humilhou-a e a entregou nas mãos dos saqueadores até que fosse completamente banida de sua presença.
Porque, depois que o Senhor rasgou a Israel da casa de Davi, e eles fizeram rei a Jeroboão, filho de Nebate, Jeroboão apartou a Israel de seguir o Senhor e os fez pecar um grande pecado.
Assim andaram os filhos de Israel em todos os pecados que Jeroboão tinha feito; nunca se apartou deles.
Até o dia em que o Senhor os baniu de sua presença, como tinha anunciado pela boca dos profetas, seus servos. Os israelitas foram, pois, deportados para longe de sua terra, para a Assíria, onde estão atualmente.

O rei dos assírios mandou vir gente de Babilônia, de Cuta, de Ava, de Emat e de Sefarvaim e pô-los nas cidades de Samaria em lugar dos filhos de Israel. Eles possuíram a Samaria e habitaram nas suas cidades.
Mas como eles não prestavam culto ao Senhor, quando começaram a habitar ali, o Senhor mandou leões contra eles que os devoravam.
Avisaram o rei dos assírios, dizendo: “Os povos que tu transferiste e que mandaste habitar nas cidades de Samaria, ignoram o culto do Deus do país, e o Senhor mandou contra eles leões, que os matam, porque não sabem o culto do Deus daquela terra.”
O rei dos assírios ordenou dizendo: “Mandai para Samaria um dos sacerdotes que vós de lá trouxestes cativos, que vá, habite com eles e lhes ensine o culto do Deus daquela terra.”
Tendo, pois, ido um dos sacerdotes que tinham sido levados cativos da Samaria, habitou em Betel e ensinava-lhes o modo como deviam honrar o Senhor.
Apesar disso, cada um destes povos fabricou para si o seu deus e colocaram-nos nos templos dos lugares altos, que os samaritanos tinham edificado, cada povo na sua cidade em que habitava.
Os babilônios fizeram (uma estátua de) Socot-Benot; os de Cuta, uma de Nergal; os de Emat, uma de Asima;
os de Ava, uma de Nebaaz e uma de Tartac; os de Serfarvain queimavam seus filhos em honra de Adramelec e de Anamelec, seus deuses.
Adoravam também o Senhor, mas constituíram sacerdotes para os lugares altos, tirados dentre o povo, os quais oficiavam por eles nos santuários dos lugares altos.
Desse modo, adoravam o Senhor, e ao mesmo tempo prestavam culto aos seus próprios deuses, segundo o costume das nações de onde tinham sido transportados.
Ainda hoje seguem os seus antigos costumes; não temem o Senhor, não observam suas Leis, nem suas ordenações, nem a Lei e os Mandamentos que o Senhor deu aos filhos daquele Jacó, a quem deu o nome de Israel.
O Senhor tinha feito com eles uma Aliança e lhes tinha dado a seguinte ordem: “Não adoreis outros deuses, nem vós prostreis diante deles; não lhes prestareis culto, e não lhes oferecereis sacrifícios.
Mas temei ao Senhor que vos tirou do Egito com poder de seu braço. A ele temereis, diante dele vos prostrareis e a ele oferecereis os vossos sacrifícios.
Obedecereis sempre, e cuidadosamente, os preceitos, os estatutos, a Lei e os Mandamentos que ele vos deu por escrito. Não adoreis outros deuses.
Não vos esquecereis do tratado que fiz convosco; não adoreis outros deuses.
Mas temei ao Senhor Vosso Deus e ele vos livrará do poder de todos os vossos inimigos.”
Eles, porém não deram ouvidos, mas procederam segundo o seu antigo costume.
Assim estas nações temiam ao Senhor e serviam as suas imagens de escultura; como fizeram seus pais, assim fazem seus filhos e os filhos de seus filhos,
até ao dia de hoje.

(2Reis 17)


Tende cuidado para não esquecer a Aliança que o Senhor, Vosso Deus, fez convosco, e não façais uma imagem esculpida, representando o que quer que seja, como vos proibiu o Senhor Vosso Deus,
porque o Senhor teu Deus é um fogo devorador, um Deus zeloso.
Quando tiverdes filhos e netos, e, depois de vos terdes envelhecido nessa terra, vos corromperdes e fabricardes alguma imagem esculpida do que quer que seja, fazendo o que é mal aos olhos de Vosso Deus e provocando assim a sua ira,
eu chamo hoje por testemunhas o céu e a terra, que vós sereis bem cedo exterminados da terra, que, passando o Jordão, estais para possuir; não habitareis nela por longo tempo, mas o Senhor vos destruirá.

E o Senhor vos espalhará entre os povos, e ficareis poucos em número entre as gentes às quais o Senhor vos conduzirá.
E lá servireis a deuses que foram fabricados por mão dos homens, de pau e de pedra, os quais não vêem, nem ouvem nem comem nem cheiram.
Então, dali, buscarás ao Senhor, teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma.
Depois que te tiverem acontecido todas as coisas que foram preditas,
voltar-te-ás nos últimos tempos para o Senhor teu Deus, e ouvirás a sua voz,
porque o Senhor é um Deus misericordioso, e ele não te quer abandonar nem te extinguir, e não se esquecerá da Aliança que jurou aos teus pais.
Interroga os tempos antigos que te precederam, desde o dia em que Deus criou o homem sobre a Terra, e desde uma extremidade do céu até à outra, se aconteceu jamais coisa semelhante, ou se se ouviu dizer
que um povo ouvisse a voz de Deus, que lhe falava do meio do fogo, como tu ouviste, sem perder a vida;
ou se um deus intentou ir tomar para si um povo do meio de outro povo, com provas, com sinais, e com milagres, e com peleja, e com mão forte, e com braço estendido, e com grandes espantos, conforme tudo quanto o Senhor, Vosso Deus, vos fez no Egito, aos vossos olhos.
A ti te foi mostrado para que soubesses que o Senhor é Deus, nenhum outro há, senão ele.
Fez-te ouvir a sua voz do céu para te instruir; e sobre a terra te mostrou o seu fogo grandíssimo, e tu ouviste as suas Palavras do meio do fogo,
porque amou teus pais, e escolheu a sua posteridade depois deles. E tirou-te do Egito, caminhando diante de ti com o seu grande poder,
para exterminar à tua chegada nações grandíssimas e mais forte do que tu, e para te introduzir e te dar em possessão a terra deles, como tu estás vendo hoje.
Reconhece, pois, hoje, e considera no teu coração que o Senhor é o único Deus desde o alto do céu até ao mais profundo da Terra, e não há outro.
Observa suas Leis e suas prescrições que hoje te prescrevo, para que sejas feliz, tu e teus filhos depois de ti, e prolongues teus dias para sempre na terra que te dá o Senhor, teu Deus.”

(Deuteronômio 4:23-40)


E a Palavra se fez homem e habitou entre nós...

(João 1:14a)


E Simeão os abençoou e disse a Maria, sua mãe: “Eis que está posto este para ruína e salvação de muitos em Israel, e para ser o alvo da contradição.
E uma espada de dor transpassará a tua mesma alma, a fim de se descobrirem os pensamentos secretos de muitos corações.”

(Lucas 2:25-35)


Contudo, tentaram, e provocaram o Deus Altíssimo, e não guardaram os seus testemunhos.
Voltaram-lhe as costas, e não observaram a Aliança, erraram o alvo, como um arco mal entesado,
pois lhe provocaram a ira com os seus altos e despertaram-lhe o zelo com as suas imagens de escultura.

(Salmos (77)78:56-58)


Então, Jesus lhes disse “Todos vós esta noite vos escandalizareis em mim, porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas do rebanho se dispersarão.
Mas depois de eu ressuscitar, irei adiante de vós para a Galiléia.”.

(Mateus 26:31-32)


E, partindo Jesus dali, foi para as partes de Tiro e de Sidom.
Eis que uma mulher Cananéia, vindo dos arredores, clamava, dizendo-lhe: “Tem compaixão de mim, Senhor, Filho de Davi! Minha filha é cruelmente atormentada pelo demônio.”
Jesus não lhe respondeu palavra alguma. Seus discípulos vieram a ele e lhe disseram com insistência: “Despede-a, ela nos persegue com seus gritos.”
E ele, respondendo, disse: “Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.”

(Mateus 15:21-24)


Pergunto agora: Teria Deus rejeitado o seu povo? Longe disso, porque eu também sou israelita da descendência de Abraão e da tribo de Benjamim.
Deus não rejeitou o seu povo, que de antemão conheceu. Desconheceis o que narra a Escritura, no episódio de Elias, quando este se queixava de Israel a Deus:
"Senhor, mataram vossos profetas, destruíram vossos altares. fiquei apenas eu, e ainda procuram tirar-me a vida."
Mas que lhe disse a resposta de Deus? "Eu reservei para mim sete mil homens, que não dobraram os joelhos diante de Baal."
É o que continua acontecer no tempo presente: subsiste um resto, segundo a eleição da graça.
E se isso foi pela graça não foi pelas obras, porque então a graça já não é graça.
Que diremos então? Que Israel não conseguiu o que procura, ao passo que os escolhidos o conseguiram; os restantes, porém, endureceram-se,
Como está escrito: "Deus lhes deu espírito de profundo sono: olhos para não verem e ouvidos para não ouvirem, até o dia de hoje.

(Romanos 11:1-8) Paulo


Digo, pois: porventura tropeçaram eles de maneira a caírem para sempre? Não certamente...

(Romanos 11:11a) Paulo


Não quero, irmãos, que ignoreis este mistério, para que não vos gabeis de vossa sabedoria: esta cegueira de uma parte de Israel só durará até que haja entrado a totalidade dos pagãos.
Então Israel em peso será salvo, como está escrito: "Virá de Sião o libertador, apartará de Jacó a impiedade.
E esta será a Minha Aliança com eles, quando eu tirar os seus pecados."

(Romanos 11:25-27) Paulo


Ah, que venha de Sião a salvação de Israel! Quando o Senhor tiver mudado a sorte de seu povo, Jacó exultará e Israel se alegrará.

(Salmos (13)14:7) Davi


Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco. Preciso conduzi-las também, e ouvirão a minha voz e haverá um só rebanho e um só pastor.

(João 10:16) Jesus


Mas a mulher veio prostrar-se diante dele, dizendo: “Socorre-me, Senhor.”
Ele, respondendo, lhe disse: “Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cães.”
Porém ela replicou: “Assim é, Senhor, mas também os cãezinhos comem das migalhas que caem da mesa de seus donos.”
Então Jesus lhe respondeu: “Ó mulher, é grande a tua fé! Seja-te feito conforme queres.” Nesse mesmo instante ficou curada a sua filha.

(Mateus 15:25-28)


Assim diz o Senhor: “Mantende o juízo e fazei justiça, porque a minha salvação não tarda em chegar e minha justiça a revelar-se.
Bem aventurado o homem, e o filho do homem que a isto se aplicar, que observa o Sábado, e abstém de toda má ação.
Que o estrangeiro que deseja afeiçoar-se ao Senhor não diga: Certamente o Senhor vai excluir-me de seu povo. Que o eunuco não diga: Oh! Sou apenas um lenho seco.
Porque eis o que o diz Senhor: aos eunucos que observarem meus Sábados, que escolherem o que me é agradável, e se afeiçoarem à Minha Aliança.
Também lhes darei na minha casa e dentro dos meus muros um lugar e um nome, melhor do que o de filhos e filhas; um nome eterno darei a cada um deles que nunca se apagará.
E aos filhos do estrangeiro, que se unem ao Senhor para o honrarem, e amarem o Seu Nome, para serem seus servos; a todo o que guardar o Sábado para o não profanar, e ao que abraçar a Minha Aliança.
Eu os conduzirei ao meu Monte Santo e os cumularei de alegria na minha Casa de Oração; seus holocaustos e sacrifícios serão aceitos sobre meu altar, pois minha casa chamar-se-á Casa de Orações para todos os povos.
Oráculo do Senhor Deus que reúne os exilados de Israel; eu lhes agregarei ainda outros junto aos seus já reunidos."

(Isaías 56:1-8)


Bem aventurada é a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo que ele escolheu para a sua herança.

(Salmos (32)33:12)



Jesus Perdoa os Judeus >>
Menu
Menu Principal
<< A Separação do Joio e do Trigo

^