... DIGNO É O OPERÁRIO DO SEU ALIMENTO.
(Mateus 10:10b) Jesus


  • Os discípulos de Jesus são dignos do necessário
  • Fazer o bem a quem instrui
  • Não é proibido ajudar financeiramente os discípulos de Jesus
  • Tudo me é permitido, mas nem tudo convém... (1Coríntios 10:23a)



E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem e para curarem toda a enfermidade e todo o mal.
Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro é Simão, denominado Pedro, e seu irmão André; Tiago filho de Zebedeu, e seu irmão João;
Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago filho de Alfeu, e Tadeu;
Simão cananeu e Judas Iscariotes, que o traiu.
Jesus enviou esses doze, depois de instruí-los dizendo: "Não andeis pela estrada dos pagãos, e não entreis nas cidades dos samaritanos,
mas ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel;
e, indo, pregai, dizendo: É chegado o Reino dos Céus.
Curai os enfermos, ressuscitai os mortos, limpai os leprosos, expulsai os demônios. Dai de graça o que de graça recebestes.
Não queirais levar ouro nem prata, nem dinheiro nas vossas cinturas;
nem alforje para o caminho, nem duas túnicas, nem calçado, nem bordão, porque digno é o operário do seu alimento."

(Mateus 10:1-10)


Esta é a minha defesa contra os que me censuram.
Por acaso não temos nós o direito de comer e de beber?
Acaso não temos nós direito de deixar que nos acompanhe uma mulher irmã, a exemplo de outros apóstolos e dos irmãos do Senhor e de Cefas?
Ou só eu e Barnabé não temos direito de deixar o trabalho?
Qual é o homem que vai à guerra à sua custa? Quem é que planta uma vinha e não come do seu fruto? Quem é que apascenta um rebanho e não se alimenta do leite do rebanho?
Digo eu isto segundo os homens? Ou não diz a Lei também o mesmo?
Porque na Lei de Moisés está escrito: Não atarás a boca do boi que debulha. Será que Deus se ocupa dos bois?
Não é, na realidade, em atenção a nós que ele diz isto? Sim! É por nós que está escrito. Quem trabalha deve trabalhar com esperança e igualmente quem debulha deve debulhar com esperança de receber a sua parte.
Se nós semeamos em vós os bens espirituais, é porventura muito, se recolhermos dos vossos bens temporais?
Se outros gozam deste poder entre vós, por que não, mais justamente, nós? Todavia, não temos feito uso deste direito. Antes, sofremos tudo para não criarmos obstáculo algum ao Evangelho de Cristo.
Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do Templo? E que os que de contínuo estão junto ao altar participam do altar?
Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o Evangelho, que vivam do Evangelho.
Mas eu de nenhuma destas coisas usei, e não escrevi isto para que assim se faça comigo; porque melhor me fora morrer, do que alguém fazer vã esta minha glória.
Porque, se anuncio o Evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o Evangelho!
E por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada.
Logo, que prêmio tenho? Que, evangelizando, proponha de graça o Evangelho de Cristo para não abusar do meu poder no Evangelho.
Em que, sendo completamente livre, me fiz servo de todos para ganhar a todos.

(1Coríntios 9:3-19) Paulo


Porventura cometi alguma falta, em vos ter pregado o Evangelho de Deus gratuiamente, humilhando-me para vos exaltar?
Para vos servir, despojei outras igrejas, recebendo delas o meu sustento.
Estando convosco e passando alguma necessidade, não fui pesado a ninguém...

(2Coríntios 11:7-8(7-9a) Paulo


... e lhes são devedores. Com efeito, se os gentios se tornaram participantes dos seus bens espirituais devem também assistir-lhes com os temporais.

(Romanos 15:27b) Paulo


E o que é instruído na Palavra reparta de todos os seus bens com aquele que o instrui.
Não vos enganeis: de Deus não se zomba. O que o homem semeia, isso mesmo colherá.
Quem semeia na carne, da carne colherá a corrupção; quem semeia no Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.
Não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo colheremos, se não relaxarmos.
Por isso, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos os homens, mas particularmente aos irmão da fé.

(Gálatas 6:6-10) Paulo


Pelo que, ouvindo eu também a fé que entre vós há no Senhor Jesus e a vossa caridade para com todos os santos,
não cesso de dar graças por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações.

(Efésios 1:15-16) Paulo


Graças dou ao meu Deus, lembrando-me sempre de ti nas minhas orações,
por saber da tua caridade e da fé que tens no Senhor Jesus, e para com todos os santos,
a fim de que a comunicação da tua fé se torne manifesta, fazendo-se conhecer por todas as obras boas que há em vós por amor de Jesus Cristo.
Pois tive grande alegria e consolação pela tua caridade, porquanto os corações dos santos foram confortados por ti, irmão.

(Filemom 1:4-7)


Deus não é injusto e não esquecerá vossas obras e a caridade que mostrastes por amor de Seu Nome, vós que servistes e continuais a servir os santos.

(Hebreus 6:10)


Ora nós vos suplicamos, irmãos, que tenhais consideração para com aqueles que trabalham entre vós, e que vos governam no Senhor, e vos admoestam;
e que os tenhais em grande estima e amor, em vista do cargo que exercem. Conservai a paz entre vós.
Rogamos-vos também, irmãos, que admoesteis os desordeiros, consoleis os de pouco ânimo, sustenteis os fracos e sejais pacientes para com todos.
Tende cuidado: que ninguém retribua o mal com o mal, mas procurai sempre o bem uns dos outros e de todos.

(1Tessalonicenses 5:12-15) Paulo


Portanto, julguei que era necessário rogar aos irmãos que vão à frente, ter conosco, e que preparem a bênção já prometida, a fim de que ela esteja pronta, como bênção, não como avareza.
E digo isto: Quem pouco semeia, pouco recolherá; e o que semeia na abundância, também colherá em abundância.
Cada um contribua segundo propôs no seu coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.
Poderoso é Deus para acumular-vos com toda a espécie de benefícios, para que tendo sempre e em todas as coisas o necessário, vos sobre ainda muito para toda espécie de boas obras,
como está escrito: Repartiu com largueza, deu aos pobres; a sua justiça permanece eternamente.
Aquele que dá a semente ao semeador e o pão para comer, também vos dará a semente em abundância, e aumentará sempre mais os frutos da vossa justiça,
sereis enriquecido em tudo, podereis exercer toda a espécie de generosidade, de modo que, por nosso intermédio sejam dadas graças a Deus.
Realmente, o serviço desta obra de caridade não só provê as necessidades dos irmãos, mas é também uma abundante fonte de ações de graças a Deus.
Pois, ao reconhecer a experimentada virtude que esta assistência revela da vossa parte, eles glorificam a Deus pela obediência que professais relativamente ao Evangelho de Cristo e pela generosidade de vossas esmolas em favor deles e em favor de todos.
Com a sua oração, por vós, manifestam o ardor da afeição que vos consagram, por causa da excelsa graça de Deus, que existe em vós.
Graças sejam dadas a Deus pelo seu dom inefável.

(2Coríntios 9:5-15) Paulo


Admoesta estas coisas, dando testemunho diante do Senhor. Foge de contendas de palavras, porque isto nada aproveita, senão para perverter os que as ouvem.
Empenha-te em te apresentares diante de Deus como homem digno de aprovação, operário que não tem de que se envergonhar, íntegro distribuidor da Palavra da verdade.
Procura esquivar-te das conversas frívolas dos mundanos, que só contribuem para a impiedade.

(2Timóteo 2:14-16) Paulo


Ao que é fraco na fé, acolhei-o sem discutir opiniões.

(Romanos 14:1) Paulo


Mas nós que somos fortes devemos suportar as fraquezas dos fracos e não agradar a nós mesmos.
Portanto, cada um de nós agrade ao seu próximo no que é bom para edificação;
pois Cristo não procurou o que lhe era agradável; pelo contrário, conforme o que está escrito: Os insultos daqueles que te insultavam caíram sobre mim.

(Romanos 15:1-3) Paulo


Sejamos mutuamente solícitos para nos estimularmos à caridade e às boas obras,
não abandonemos a nossa assembléia, como é costume de alguns, mas admoestemo-nos mutuamente, e tanto mais quando vedes aproximar-se o Grande Dia.

(Hebreus 10:24-25)


Que os homens nos considerem, pois, como simples operários de Cristo e administradores dos mistérios de Deus.
Ora, o que se exige dos administradores é que sejam fiéis.
Quanto a mim, pouco me importa ser julgado por vós ou por tribunal humano; nem sequer me julgo a mim mesmo.
De nada me acusa a consciência; contudo, nem por isso sou justificado. Meu juiz é o Senhor.
Pelo que não julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não só porá às claras o que se acha escondido nas trevas, mas ainda descobrirá os desígnios dos corações; então, cada um receberá de Deus o louvor que lhe é devido.

(1Coríntios 4:1-5) Paulo


Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas nem tudo edifica.
Ninguém procure o proveito próprio mas o dos outros.

(1Coríntios 10:23-24) Paulo


Os presbíteros que cumprem bem a sua missão são dignos de dupla honra, principalmente os que trabalham na pregação e no ensino.
Pois diz a Escritura: "Não atarás a boca do boi quando ele pisar o grão;" e ainda: "O operário é digno do seu salário."

(1Timóteo 5:17-18) Paulo


O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a gozar dos frutos.

(2Timóteo 2:6) Paulo


Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não me deixarei dominar por coisa alguma.
Os alimentos são para o estômago e o estômago para os alimentos. Sim, mas Deus destruirá os dois...

(1Coríntios 6:12-13a) Paulo


E nós, cooperando também com ele, vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão.
Pois ele diz: "Eu te ouvi no tempo favorável e te ajudei no dia da salvação." Agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação;
não dando nós escándalo em coisa alguma, para que o nosso ministério não seja censurado.
Antes, como ministros de Deus, tornando-nos recomendáveis em tudo; na muita paciência, nas aflições, nas necessidades, nas angústias,
nos açoites, nas prisões, nos tumultos, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns,
na pureza, na ciência, na longanimidade, na benignidade, no Espírito Santo, no amor não fingido,
na Palavra da Verdade, no poder de Deus, pelas armas da justiça, à direita e à esquerda,
por honra e por desonra, por infâmia e por boa fama; como enganadores, e sendo verdadeiros;
como desconhecidos, mas sendo bem conhecidos; como morrendo, e eis que vivemos; como castigados, e não mortos;
como contristados, mas sempre alegres; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como nada tendo, e possuindo tudo.

(2Coríntios 6:1-10) Paulo


E os onze discípulos partiram para a Galiléia, para o Monte que Jesus lhes tinha designado.
Quando o viram, adoraram-no; alguns, porém, ainda duvidaram.
Jesus aproximando-se, falou-lhes, dizendo: "Foi-me dado todo o poder no Céu e na Terra.
Ide, pois, e ensinai todas as gentes, batizando-as em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo;
ensinando-as a observar todas as coisas que vos mandei. E eis que estarei convosco todos os dias até à consumação dos séculos."

(Mateus 28:16-20)


A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo seja com o vosso espírito. Amém!

(Filemom 1:25)



Ó Geração Incrédula e Perversa >>
Menu
Menu Principal
<< Dai de Graça

^