JESUS PERDOA A IGREJA CATÓLICA
(A Primeira Pedra)


  • Deus desce ao Monte Sinai, fala, e o povo ouve sua voz com temor
  • O povo desobedece e faz um bezerro de ouro
  • Os Mandamentos e a Lei de Deus escritas em tábuas de pedra
  • Moisés quebra as primeiras tábuas de pedra escritas por Deus
    para que Deus não condene o povo
  • Deus quer exterminar o seu povo por causa da idolatria, Moisés intervém
  • Moisés escreve na segunda pedra, as mesmas Palavras da primeira, ditadas por Deus
  • A mulher apanhada em adultério no Templo
  • Jesus não quer que os falsos judeus condenem a Igreja Católica
  • ...“Quem de vós não tiver pecado, atire nela A Primeira Pedra..." (João 8:7b)
  • Pedro chora amargamente
  • Bem aventurados os que choram...
  • Maria chora no sepulcro de Jesus



No terceiro mês depois da saída dos israelitas da terra do Egito, neste dia chegaram ao deserto do Sinai.
Tendo partido de Rafidim, chegaram ao deserto do Sinai, onde acamparam. Ali se estabeleceu Israel em frente ao Monte.
E subiu Moisés a Deus, e o Senhor o chamou do Monte, dizendo: “Assim falarás à casa de Jacó e anunciarás aos filhos de Israel:
Vistes o que fiz aos egípcios, e como vos tenho trazido sobre asas de águia para junto de mim.
Agora, pois, se obedecerdes à minha voz, e guardardes Minha Aliança, sereis para mim a porção escolhida dentre todos os povos; porque toda a Terra é minha,
mas vós me sereis um reino de sacerdotes e uma nação consagrada. Tais são as Palavras que dirás aos israelitas.”
Veio Moisés e, convocando os anciãos do povo, comunicou-lhes as Palavras que o Senhor lhe ordenara repetir.
E todo o povo respondeu a uma voz: “Faremos tudo o que o Senhor disse.” Moisés referiu ao Senhor as palavras do povo.
E disse o Senhor a Moisés: “Eis que eu virei a ti numa nuvem espessa, para que o povo ouça, falando eu contigo, e para que também te creiam eternamente.” Porque Moisés tinha anunciado as palavras do seu povo ao Senhor.
Disse também o Senhor a Moisés: “Vai ao povo e santifica-os hoje e amanhã, e lavem eles as suas vestes,
e estejam preparados para o terceiro dia; porque, no terceiro dia, o Senhor descerá à vista de todo o povo sobre o Monte Sinai.
Fixarás em roda limites ao povo e lhes dirás: Guardai-vos de subir ao Monte, nem toqueis nos seus limites; todo o que tocar o Monte, será punido de morte.
Mão alguma o tocará, mas (quem o tocar) será apedrejado, ou trespassado com setas; quer seja um animal, quer seja um homem, não viverá; quando começar a soar a trombeta, então subam ao Monte.
Então, Moisés desceu do Monte ao povo e santificou o povo; e lavaram as suas vestes.
E disse ao povo: * “Estai prontos ao terceiro dia; e não chegueis à mulher."
Já tinha chegado o terceiro dia, e raiava a manhã, e eis que começaram a ouvir-se trovões, a fuzilar relâmpagos, e uma nuvem muito espessa cobriu o Monte, e o som duma trombeta atroava muito forte; o povo que estava no acampamento atemorizou-se.
Moisés levou o povo para fora do acampamento ao encontro de Deus, e pararam ao pé do Monte.
E todo o Monte Sinai fumegava, porque o Senhor descera sobre ele em fogo; e a sua fumaça subia como fumaça de um forno, e todo o Monte tremia grandemente.
O som da trombeta soava ainda mais forte; Moisés falava e os trovões divinos respondiam-lhe.
E descendo o Senhor sobre o Monte Sinai, sobre o cume do Monte, chamou o Senhor a Moisés ao cume do Monte; e Moisés subiu,
e o Senhor lhe disse: “Desce e proíbe expressamente o povo de precipitar-se para ver o Senhor, para que não morra um grande número deles.
Os sacerdotes também que se aproximam do Senhor, santifiquem-se para que ele não os fira."
Moisés disse ao Senhor: “O povo não poderá subir ao Monte Sinai, visto que tu intimaste e ordenaste, dizendo: Põe limites ao redor do Monte e santifica-o.”
O Senhor disse-lhe: “Vai, desce, e subirás tu, e Arão contigo; os sacerdotes, porém, e o povo não ultrapassem os limites, nem subam para o Senhor, não suceda que ele os mate.”
Moisés desceu ao povo, e referiu-lhes tudo.

(Êxodo 19)


Então, falou Deus todas estas Palavras, dizendo:
“Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
Não terás outros deuses diante de mim.
Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto. Eu sou o Senhor, teu Deus, um Deus zeloso, que vingo a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem.
Mas uso de misericórdia até a milésima geração com aqueles que me amam e guardam os Meus Mandamentos.
Não tomarás o Nome do Senhor, teu Deus, em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu Nome em vão.
Lembra-te do dia do Sábado, para o santificar.
Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra,
mas o sétimo dia é o Sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro que está dentro das tuas portas.
Porque o Senhor fez em seis dias o céu, a terra e o mar, e tudo o que neles há, e descansou ao sétimo dia; por isso o Senhor abençoou o dia de Sábado e o santificou.
Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor, teu Deus, te dá.
Não matarás.
Não cometerás adultério.
Não furtarás.
Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo."
Ora, todo o povo ouvia os trovões e o som da trombeta, e via os relâmpagos e o Monte fumegando. Aterrorizados a abalados com o pavor, pararam ao longe,
dizendo a Moisés: “Fala-nos tu, e nós ouviremos; não nos fale o Senhor, não suceda morrermos.”
Moisés respondeu-lhe: “Não temais, porque é para vos provar que Deus veio e para que o seu temor, sempre presente aos vossos olhos, vos preserve de pecar.”
E o povo conservou-se à distância, enquanto Moisés se aproximava da nuvem onde se encontrava Deus.
Então disse o Senhor a Moisés: “Assim dirás aos filhos de Israel: Vós tendes visto que eu falei convosco desde os céus.
Não fareis para vós deuses de prata, nem deuses de ouro.”

(Êxodo 20:1-23)


Então, disse o Senhor a Moisés: “Sobe a mim, ao Monte, e fica lá: dar-te-ei tábuas de pedra, e a Lei, e os Mandamentos que tenho escrito para os ensinares.”
E levantou-se Moisés com Josué, seu servidor: e subiu Moisés o Monte de Deus.
Moisés disse aos anciãos: “Esperai aqui, até que voltemos a vós. Tendes convosco Arão e Hur; se sobrevier alguma questão, recorrei a eles.”
Tendo Moisés subido, a nuvem cobriu o Monte,
e habitava a glória do Senhor sobre o Monte Sinai, e a nuvem o cobriu por seis dias; e, ao sétimo dia, chamou o Senhor a Moisés do meio da nuvem.
E o aspecto da glória do Senhor era como um fogo consumidor no cume do monte aos olhos dos filhos de Israel.
E, entrando Moisés pelo meio da nuvem, subiu ao Monte; e lá esteve quarenta dias e quarenta noites.

(Êxodo 24:12-18)


A PRIMEIRA PEDRA



Tendo o Senhor acabado de falar a Moisés sobre o Monte Sinai, entregou-lhe as duas tábuas da Aliança; eram tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus.

(Êxodo 31:18)


Mas vendo o povo que Moisés tardava em descer do Monte, ajuntou-se o povo a Arão e disseram-lhe: “Levanta-te, faze-nos deuses que vão adiante de nós; porque quanto a este Moisés, a este homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe sucedeu."
E Arão lhes disse: “Arrancai os pendentes de ouro que estão nas orelhas de vossas mulheres, e de vossos filhos, e de vossas filhas e trazei-mos.”
Então todo o povo arrancou os pendentes de ouro que estavam nas suas orelhas, e os trouxeram a Arão,
o qual, tomando-os em suas mãos, pôs o ouro em um molde e fez dele um bezerro de metal fundido. Então exclamaram: "Eis ó Israel, o teu Deus que te tirou do Egito."
Arão, vendo isto, erigiu um altar diante do bezerro fundido; e disse: “Amanhã será festa ao Senhor.”
No dia seguinte pela manhã, ofereceram holocaustos e sacrifícios pacíficos. O povo assentou-se para comer e beber, e depois levantaram-se para se divertir.
O Senhor falou a Moisés, dizendo: “Vai, desce; o teu povo, que tiraste da terra do Egito, pecou,
Desviaram-se logo do caminho que eu lhes havia ordenado. Fizeram para si um bezerro de metal fundido, e o adoraram, oferecendo a ele sacrifícios e dizendo: "Eis ó Israel, o teu Deus que te tirou do Egito."

E o Senhor disse mais a Moisés: “Vejo que este povo é de cerviz dura;
agora, portanto deixe-me, porque minha ira vai se acender contra eles, até consumi-los, e eu farei de ti uma grande nação."
Moisés tentou aplacar o Senhor seu Deus, dizendo-lhe: "Por que, Senhor, se inflama a vossa ira contra o vosso povo que tiraste do Egito com o vosso poder e à força de vossa mão?
Não permitas, te rogo, que os egípcios digam: ele tirou-os astutamente para os matar nos montes, e exterminá-los da Terra. Aplaque-se a tua ira e perdoa a iniquidade do teu povo.
Lembrai-vos de Abraão, de Isaac e de Israel, vossos servos, aos quais jurastes por vós mesmos de tornar sua posteridade tão numerosa como as estrelas do céu e de dar aos seus descendentes essa terra de que falastes, como uma herança eterna.”
Então, o Senhor arrependeu-se do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo.
Moisés voltou do Monte, com as duas tábuas da Aliança na mão, tábuas escritas nos dois lados, na frente e no verso,
era obra de Deus, e a escritura nelas gravada era a escritura de Deus.
Ouvindo o barulho que o povo fazia com suas aclamações, Josué disse a Moisés: “Há gritos de guerra no acampamento!”
Moisés respondeu: “Não é clamor de gente que se anima a combater, nem clamor de quem excita a fuga, mas eu ouço a voz de gente que canta.”
Tendo-se aproximado dos acampamentos, viu o bezerro e as danças; e muito irado atirou das suas mãos as tábuas, E quebrou-as ao pé do Monte.

(Êxodo 32:1-19)


Bem aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.

(Mateus 5:9)


Ora, Moisés era um homem muito paciente, o mais paciente da Terra.

(Números 12:3)


Ao outro dia Moisés disse ao povo: “Vós cometestes o maior pecado; subirei ao Senhor para ver se de algum modo poderei obter perdão para o vosso delito.”
Assim tornou Moisés ao Senhor e disse: “Ora, este povo pecou pecado grande, fazendo para si deuses de ouro.
Agora, pois, perdoa o seu pecado; se não, risca-me, peço-te, do teu Livro, que tens escrito.”
Então disse o Senhor a Moisés: “Aquele que pecar contra mim, a este riscarei eu do Meu Livro.
Vai, pois, agora, conduza este povo para onde te tenho dito; eis que o meu anjo irá adiante de ti...

(Êxodo 32:30-34a)


Então disse o Senhor a Moisés: “Lavra-te duas tábuas de pedra, como as primeiras; e eu escreverei nas tábuas as mesmas Palavras que estavam nas primeiras tábuas, que tu quebraste.
E prepara-te para amanhã, para que subas pela manhã ao Monte Sinai, e ali põe-te diante de mim no cume do Monte.
E ninguém suba contigo e também ninguém apareça em todo o Monte; nem ovelhas nem bois se apascentem defronte do Monte."
Então, ele lavrou duas tábuas de pedra, como as primeiras; e levantou-se Moisés pela manhã de madrugada e subiu ao Monte Sinai, como o Senhor lhe tinha ordenado; segurando nas mãos as duas tábuas de pedra.
E, tendo descido o Senhor no meio da nuvem, esteve Moisés com ele e pronunciou o Nome do Senhor.
Passando, pois, o Senhor perante a sua face, clamou: “Jeová, o Senhor, Deus misericordioso e piedoso, tardio em iras e grande em beneficência e verdade;
que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniquidade, e a transgressão, e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniquidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até à terceira e quarta geração.”
Moisés inclinou-se incontinenti até a terra e prostrou-se,
E disse: “Senhor, se eu achei graça na tua presença, peço-te que venhas conosco (porque este povo é de cerviz dura), e que tires as nossas iniquidades e os nossos pecados; faz de nós a tua herança.”
O Senhor respondeu: “Eu farei à vista de todos a Aliança, farei prodígios, que nunca jamais se viram na Terra, nem em alguma nação, para que este povo, no meio do qual estás veja a obra terrível do Senhor, que vou fazer.
Observa todas as coisas que hoje te ordeno; eu mesmo expulsarei na tua presença o amorreu, o cananeu, o heteu, também o ferezeu, o heveu e o jebuseu.
Guarda-te de fazer algum pacto com os habitantes da terra em que vais entrar, para que sua presença no meio de vós não se vos torne um laço.
Mas destrói os seus altares, quebra as suas estátuas, e corta os seus bosques sagrados.
Porque te não inclinarás diante de outro deus; pois o Nome do Senhor é Zeloso; Deus zeloso é ele;
para que não faças concerto com os moradores da terra, e não se prostituam após os seus deuses, nem sacrifiquem aos seus deuses, e tu, convidado deles, comas dos seus sacrifícios,
não tome para seus filhos mulheres dentre as filhas deles, porque as filhas deles, prostituindo-se com seus deuses, fariam que os filhos de vocês se prostituíssem com os deuses deles.
Não farás deuses de metal fundido.

(Êxodo 34:1-17)


O Senhor disse a Moisés: “Escreve estas Palavras, pois são elas a base da Aliança que faço contigo e com Israel.”
Moisés pois esteve ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites; não comeu pão, nem bebeu água, e escreveu nas tábuas as Dez Palavras da Aliança.

(Êxodo 34:27-28)


Ele os fez sair do Egito, operando prodígios e milagres na terra do Egito, no Mar Vermelho e no deserto por espaço de quarenta anos.

(Atos 7:36)


Moisés, servo do Senhor, morreu ali na terra de Moab, segundo a ordem do Senhor;
e ele o enterrou no vale da terra de Moab, defronte de Bet-Fogor, e ninguém jamais soube o lugar do seu sepulcro.

(Deuteronômio 34:5-6)



Página 2 >>
Menu
Menu Principal
<< Jesus Transforma a Água em Vinho

^