NÃO VOS FAÇAIS, POIS IDÓLATRAS
(1Corintios 10:7a) Paulo


  • Exortação para se desprender dos desejos materiais
  • Viver de maneira como se estivéssemos
    provisóriamente no deserto à caminho da terra prometida



Todos os Mandamentos que hoje vos ordeno guardareis para os fazer, para que vivais, e vos multipliqueis, e entreis, e possuais a terra que o Senhor jurou a vossos pais.
Lembra-te de todo o caminho por onde o Senhor te conduziu durante esses quarenta anos no deserto, para humilhar-te e provar-te, e para conhecer os sentimentos de teu coração, e saber se observarias ou não os seus Mandamentos.
Afligiu-te com a fome, e deu-te por sustento o maná, para te mostrar que o homem não vive só de pão mas de toda a Palavra que sai da boca de Deus.

(Deuteronômio 8:1-3)


Escutai a minha Lei, povo meu, inclinai os ouvidos às Palavras da minha boca.
Abrirei em parábolas a minha boca; direi coisas escondidas desde o princípio;
o que ouvimos e compreendemos, e o que nossos pais nos contaram.
Eles não as ocultaram a seus filhos, nem à sua posteridade. Publicaram os louvores do Senhor, e o seu poder, e as maravilhas que fez.
Ele estabeleceu Aliança com Jacó, e pôs uma Lei em Israel; ordenando aos nossos pais que as transmitissem a seus filhos,
a fim de que a nova geração o conhecesse, e os filhos que lhes nascessem pudessem também contar aos seus.
Aprenderiam, assim, a pôr em Deus sua esperança, a não esquecer as divinas obras, a observar as suas Leis;
para que não sejam como seus pais, uma geração má e rebelde; uma geração, que não encaminhou reto o seu coração, nem o seu espírito foi fiel a Deus.
Os filhos de Efraim, arqueiros armados, que voltaram as costas no dia da batalha;
não guardaram a Aliança feita com Deus, e não quiseram andar segundo a sua Lei.
E esqueceram-se das suas obras e das maravilhas que lhes fizera ver,
maravilhas que ele fez à vista de seus pais na terra do Egito, no campo de Zoã.
Dividiu o mar, e os fez passar por ele; fez com que as águas parassem como num montão.
De dia os guiou com uma nuvem, e toda a noite, com um clarão de fogo.
Fendeu a pedra no deserto, e deu-lhes a beber águas como num rio caudaloso.
Fez sair fontes da rocha e fez correr as águas como rios.
Entretanto, continuaram a pecar contra ele, e a se revoltar contra o Altíssimo no deserto.
Provocaram o Senhor em seus corações, reclamando iguarias de suas preferências.
E falaram contra Deus e disseram: "Poderá Deus, porventura, preparar-nos uma mesa no deserto?
Eis que feriu a rocha para fazer jorrar dela água em torrentes. Mas poderia ele nos dar pão e preparar carne para seu povo?"
Ouviu isto o Senhor e irritou-se; e um fogo se acendeu contra Jacó, e cresceu a ira contra Israel;

porquanto não creram em Deus, nem confiaram na sua salvação.
Mandou as nuvens de cima e abriu as portas do céu.
Fez chover sobre eles maná para comerem, e deu-lhes um pão do céu.
Cada um comeu o pão dos poderosos; ele lhes mandou comida com abundância.

Depois fez soprar no céu o vento leste, e seu poder levantou o vento sul.
E choveu sobre eles carne como pó, e aves de asas como areia no mar;
aves que caíram no meio dos seus acampamentos, em redor das suas tendas.
Delas comeram até se fartarem, e satisfazerem seus desejos.
Mas apenas o apetite saciaram, estando-lhes na boca ainda o alimento,
quando a ira de Deus desceu sobre eles, e matou os mais fortes deles, e feriu os escolhidos de Israel.
Com tudo isto, ainda pecaram e não deram crédito às suas maravilhas.
Pelo que consumiu os seus dias na vaidade e os seus anos, na angústia.
Quando os feria, eles o procuravam, e de novo se voltaram para Deus.
E se lembravam de que Deus era o seu rochedo, e que o Altíssimo lhes era o salvador.
Todavia, lisonjeavam com a boca e com a língua lhe mentiam;
porque o seu coração não era sincero com ele, nem se mantiveram fiéis à sua Aliança,

mas ele, que é misericordioso, perdoou a sua iniquidade e não os destruiu; antes, muitas vezes desviou deles a sua cólera e não deixou despertar toda a sua ira,
porque se lembrou de que eram carne, um vento que passa e não volta.
Quantas vezes o irritaram no deserto, e o moveram à ira no lugar árido!

(Salmos (77)78:1-40)


Caríssimos, rogo vos que, como estrangeiros e peregrinos, vos abstenhais dos desejos da carne, que combatem contra a alma.

(1 Pedro 2:11) Pedro


Não quero que ignoreis, irmãos, que os nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem e que todos passaram através do mar.
Todos foram batizados em Moisés, na nuvem e no mar;
todos comeram do mesmo alimento espiritual;
e beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo.

Mas de muitos deles Deus não se agradou. Pelo que foram prostrados no deserto.
E todos esses fatos serviram de exemplo para nós, a fim de não cobiçarmos coisas más, como eles cobiçaram.
Não vos façais, pois idólatras, como alguns deles; conforme está escrito: O povo assentou-se a comer e a beber e levantou-se para folgar.

E não nos prostituamos, como alguns deles fizeram e caíram num dia vinte e três mil.
Não tentemos o Senhor como alguns deles tentaram, pelo que pereceram mordidos pelas serpentes.
Nem murmurei, como murmuraram alguns deles e foram mortos pelo exterminador.
Ora, todas estas coisas lhe sucederam para nosso exemplo e foram escritas para nos servirem de advertência, a nós que chegamos aos fins dos tempos.
Portanto, quem pensa estar de pé veja que não caia.
Ainda não vos surpreendeu nenhuma tentação que não fosse humana; e Deus é fiel, o qual não permitirá que sejais tentados além do que podem as vossas forças, antes fará que tireis ainda vantagem da mesma tentação, para a poderdes suportar.
Portanto, caríssimos meus, fugi da idolatria.

(1Coríntios 10:1-14) Paulo



A Avareza é Idolatria >>
Menu
Menu Principal
<< A Estátua de Ouro

^