O ADULTÉRIO DE DAVI E SUAS CONSEQUÊNCIAS



  • Davi se encanta com a beleza de Betsabéia
  • O homicídio de Urias
  • O profeta Natan profetisa o mal na casa de Davi
  • O incesto de Amnon
  • A morte dos filhos de Davi: Amnon, Absalão e Adonias



Na mudança do ano, quando os reis costumavam sair para a guerra, Davi mandou Joab, seus guerreiros e todo o Israel. Eles foram, massacraram os amonitas e sitiaram a cidade de Rabá. Mas Davi ficou em Jerusalém.
Uma tarde, Davi, levantando-se da cama, passeava pelo terraço de seu palácio. Do alto do terraço avistou uma mulher que se banhava, e que era muito formosa.
Mandou o rei, pois, saber quem era aquela mulher. Disseram-lhe que era Betsabéia, filha de Elião, mulher de Urias heteu.
Então Davi mandou mensageiros que lha trouxessem. Ela veio e Davi dormiu com ela. Ora, a mulher, depois de purificar-se de sua imundície menstrual, voltou para sua casa,
e vendo que concebera, mandou dizer a Davi: "Estou grávida."
Então Davi mandou dizer a Joab: "Mande que Urias, o heteu, venha falar comigo." e Joab mandou Urias até Davi.
Quando Urias chegou, Davi lhe perguntou como iam Joab, o exército e a guerra.
Depois disse a Urias: "Vá para casa e lave seus pés." Urias saiu do palácio e recebeu um presente da mesa do rei.
Mas Urias dormiu junto da porta do palácio real com outros oficiais do seu senhor, e não foi à sua casa.
E o fizeram saber a Davi, dizendo: "Urias não desceu à sua casa." Então, disse Davi a Urias: "Não vens tu de uma jornada? Por que não desceste à tua casa?
Urias respondeu a Davi: "A Arca de Deus, Israel e Judá habitam debaixo de tendas, e o meu senhor Joab e os servos do meu senhor dormem sobre a terra dura, e deveria ir para minha casa comer e beber, e dormir com minha mulher? Pela tua vida e pela saúde da tua alma não farei tal coisa."
Então, disse Davi a Urias: "Fica cá ainda hoje, e amanhã te despedirei." Urias, pois, ficou em Jerusalém aquele dia e o seguinte.
Davi convidou Urias para comer e beber em sua presença, e o embriagou. Pela tarde, Urias saiu e foi deitar-se no mesmo lugar em que dormiam os guardas de seu senhor, e não foi para casa.
Chegada, pois, a manhã Davi escreveu uma carta a Joab e enviou-lha por mão de Urias.
Tinha escrito na carta: "Ponde Urias na frente onde for mais rijo o combate e desamparai-o, para que seja ferido e morra."
Joab, pois, tendo sitiado a cidade, pôs Urias defronte do lugar onde sabia que estavam os homens mais valentes.
Os que estavam defendendo a cidade saíram para atacar Joab, e do exército morreram alguns da guarda de Davi. E morreu também Urias, o heteu.
Joab, pois mandou dizer a Davi tudo o que se tinha passado no combate.
Ordenou ao mensageiro, dizendo: "Depois que tiveres acabado de contar ao rei tudo o que se passou no combate,
se vires que ele se indigna, e diz: Por que fostes vós combater tão perto dos muros? Não sabíeis que são muitos os dardos que se arremessam do alto do muro?
Quem matou Abimelec, filho de Jerobaal? Não foi uma mulher quem lhe atirou uma pedra de moinho de cima do muro, morrendo ele em Tebes? Por que vos aproximastes dos muros? - Então dirás: Também morreu teu servo Urias, o heteu."
Partiu, pois, o mensageiro e foi ter com o rei em Jerusalém; logo que chegou, contou-lhe tudo o que Joab lhe tinha mandado.
Disse ele: "Os inimigos, levando vantagem sobre nós, saíram contra nós em pleno campo, mas nós os fizemos recuar até a porta da cidade.
Então, os flecheiros atiraram contra os teus servos desde o alto do muro, e morreram alguns dos servos do rei; e também morreu o teu servo Urias, o heteu.
O rei respondeu ao mensageiro: "Dize a Joab que não se aflija por causa disso, pois a espada devasta ora aqui, ora ali. Mas ele prossiga vitoriosamente a sua luta contra a cidade, até destruí-la. Quanto a ti, encoraja-o."
Ao saber da morte de seu marido, a mulher de Urias chorou-o.
Passado o tempo de luto, Davi mandou-a vir para o seu palácio, e tomou-a por sua mulher, e ela deu-lhe à luz um filho. Mas isto que Davi tinha feito foi desagradável aos olhos do Senhor.

(2Samuel 11)


O Senhor, pois, enviou Natan a Davi. Natan, tendo chegado à sua presença, disse-lhe: "Havia numa cidade dois homens, um rico e outro pobre.
O rico possuía ovelhas e bois em grande quantidade;
o pobre, porém, só tinha uma ovelha, pequenina, que ele comprara. Ele a criava e ela crescia junto dele, com os seus filhos, comendo do seu pão, bebendo do seu copo e dormindo no seu seio; era para ele como uma filha.
Tendo, pois, chegado um hóspede à casa do rico, não querendo este tocar nas suas ovelhas nem nos seus bois, para dar um banquete ao hóspede, que lhe tinha chegado, tomou a ovelha do pobre, e preparou-a para dar de comer ao hóspede que tinha vindo à sua casa."
Ora Davi, sumamente indignado contra tal homem, disse a Natan: "Viva o Senhor, um homem que tal fez é digno de morte.
ele restituirá sete vezes o valor da ovelha, por ter feito isso e não ter tido compaixão."
Então Natan disse a Davi: "Tu és esse homem. Eis o que diz o Senhor, Deus de Israel: Eu te ungi sobre Israel, livrei-te da mão de Saul,
dei-te a casa do teu senhor, pus ao teu dispor as suas mulheres e te dei a casa de Israel e de Judá; e, se isto é pouco, juntar-te-ei ainda coisas muito maiores.
Por que desprezaste, pois, a Palavra do Senhor, até cometeres o mal diante de meus olhos? Fizeste perecer à espada Urias heteu e tomaste para tua mulher a que era sua mulher, e mataste-o com a espada dos filhos de Amon.
Por esta razão não se apartará jamais a espada da tua casa, porque me desprezaste e tomaste a mulher de Urias heteu, para ser sua mulher.
Assim diz o Senhor: Eis que suscitarei da tua mesma casa o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres perante os teus olhos, e as darei a teu próximo, o qual se deitará com tuas mulheres perante este sol.
Porque tu procedeste ocultamente, mas eu farei estas coisas à vista de todo o Israel, e à luz do sol.

Davi disse a Natan: "Pequei contra o Senhor." Natan respondeu a Davi: "Também o Senhor perdoou a Davi; não morrerás."
Todavia, porquanto com este feito deste lugar sobremaneira a que os inimigos do Senhor blasfemem, também o filho que te nasceu certamente morrerá."
Natan voltou para sua casa. O Senhor feriu o menino que a mulher de Urias tinha dado a Davi, e ele adoeceu gravemente.
Davi suplicou ao Senhor pelo menino; jejuou e passou a noite em sua casa prostrado por terra, vestido com um saco.
Os anciãos de sua casa tentaram erguê-lo, mas ele recusou e não quis comer nada com eles.
Ora, aconteceu que, ao sétimo dia, morreu o menino, e os servos de Davi não ousavam dizer-lhe que o menino tinha morrido, porque diziam: "Quando o menino ainda vivia, nós lhe falávamos, e ele não queria ouvir-nos; quanto mais se afligirá ele, se lhe dissermos que o menino morreu?
Davi percebeu que os servos estavam cochichando entre si, e compreendeu que o menino tinha morrido. Então perguntou: "O menino morreu?" Eles responderam: "Morreu."
Então Davi levantou-se do chão, lavou-se, perfumou-se, mudou de roupa e entrou na Casa do Senhor para se prostrar. De volta à sua casa, mandou que lhe servissem a refeição, e comeu.
Seus servos disseram-lhe: "Que fazes? Quando a criança ainda vivia, jejuavas e choravas; agora, que morreu, tu te levantas e comes."
E disse ele: "Vivendo ainda a criança, jejuei e chorei, porque dizia: Quem sabe se o Senhor se compadecerá de mim, e viva a criança?
Porém agora é morta, por que jejuaria eu agora? Poderei eu fazê-la mais voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim."
Depois Davi consolou sua mulher Betsabéia e foi dormir com ela. Ela gerou um filho e pôs-lhe o nome de Salomão. O Senhor o amou
e enviou o profeta Natan, que deu ao menino o nome de amável ao Senhor, porque o Senhor o amava.
Joab atacou Rabá dos amonitas e se apoderou da cidade real.
Em seguida, enviou mensageiros até Davi para informá-lo: "Ataquei Rabá e também me apoderei da cidade das águas."

(2Samuel 12:1-27)


Ora aconteceu, depois disto, que Amnon, filho de Davi, se enamorou de Tamar, irmã de Absalão, filho de Davi, a qual era duma rara beleza.
Apaixonou-se de tal modo por ela, que por causa do seu amor caiu doente, porque, sendo ela virgem, parecia-lhe difícil fazer com ela coisa alguma contra a honestidade.
Tinha, porém, Amnon um amigo homem muito sagaz, chamado Jonadab, filho de Semaa, irmão de Davi.
Este disse a Amon: "Como vais tu de dia para dia emagrecendo, ó filho do rei: Por que te não descobres tu comigo?" Amon disse-lhe: "Eu amo Tamar, irmã do meu irmão Absalão."
Respondeu-lhe Jonadab: "Deita-te na cama e finge que estás doente. Quando teu pai te vier visitar, dize-lhe: Peço-te que mandes vir aqui minha irmã Tamar, para que me dê de comer e me prepare algum prato, que eu possa comer da sua mão."
Deitou-se, pois, Amnon na cama e começou a fingir-se doente. Tendo ido o rei visitá-lo, disse Amnon ao rei: "Peço-te que mandes vir minha irmã Tamar, para que faça à minha vista dois pratinhos, que eu coma da sua mão."
Mandou, pois, Davi à casa de Tamar, dizer-lhe: "Vem à casa de teu irmão Amnon e faze-lhe alguma coisa de comer."
Tamar foi à casa de seu irmão Amnon, que estava na cama; e, tomando um pouco de farinha, misturou-a e, adelgaçando-a, cozeu à sua vista uns pasteizinhos.
Tomando o que tinha cozido, lançou-o num prato e pôs-lho diante. Amnon porém não quis comer, e disse: "Façam sair todos para fora."
Amnon disse então a Tamar: "Traze o prato no meu quarto, para que eu coma de tua mão." Tamar tomou os pastéis que fizera e levou-os ao seu irmão no quarto.
Logo que lhe pôs diante o prato, pegou nela e disse: "Vem, minha irmã, e deita-te comigo."
Mas ela respondeu-lhe: "Não, meu irmão, não me faças esta violência, pois que isto não é lícito em Israel; não faças tal loucura.
Porque, aonde iria eu com a minha vergonha? E tu serias como um dos loucos de Israel. Agora, pois, peço-te que fales ao rei, porque não me negará a ti."
Porém Amnon não quis ceder a seus rogos, mas podendo mais do que ela, a violentou e deflorou.
E logo a seguir Amnon concebeu uma profunda aversão por ela, mais violenta do que o amor que antes lhe tivera. "Levanta-te, disse-lhe ele, e vai-te!"
Ela respondeu-lhe: "Este ultraje que tu agora me fazes, lançando-me fora, é maior do que aquele que primeiro me fizeste." E Amnon não a quis ouvir;
Chamou o criado que o servia e disse: "Leve essa moça embora daqui e tranque a porta."
E trazia ela uma roupa de muitas cores (porque assim se vestiam as filhas virgens dos reis, com capas), e seu criado a deitou fora e fechou a porta após ela.
Então, Tamar tomou cinza sobre a sua cabeça, e a roupa de muitas cores que trazia rasgou, e pôs as mãos sobre a cabeça, e foi-se andando e clamando.
Absalão, seu irmão, disse-lhe: "Porventura teu irmão Amnon abusou de ti? Agora, porém, ó minha irmã, cala-te; ele é teu irmão. Nem se angustie o teu coração por isso." Ficou pois Tamar, desolada, em casa de seu irmão Absalão."
O rei Davi, tendo ouvido estas coisas, afligiu-se muito, mas não quis contristar o ânimo de Amnon, seu filho, porque o amava por se o seu primogênito.
Por causa da violência que Amnon cometeu com sua irmã Tamar, Absalão rompeu com ele e passou a odiá-lo.
Dois anos depois aconteceu tosquiarem-se as ovelhas de Absalão em Baal-Hasor, que é junto de Efraim; e Absalão convidou todos os filhos do rei.
Veio ter com o rei e disse-lhe: "Eis que se tosquiaram as ovelhas de teu servo; venha, pois, o rei com os seus familiares à casa do teu servo."
O rei, porém, disse a Absalão: "Não, filho meu, não vamos todos juntos, para não te sermos pesados." E instou com ele; porém ele não quis ir, mas o abençoou.
Absalão replicou: "Se tu não vens, deixa ao menos que venha conosco o meu irmão Amnon." - "Por que, disse Davi, iria ele contigo?"
Mas Absalão tanto insistiu que Davi deixou partir com ele Amnon e todos os filhos do rei. E Absalão organizou um banquete real.
Ora, Absalão dera aos seus criados a ordem seguinte: "Ouvi! Quando Amnon tiver o coração alegre por causa do vinho, e eu vos disser: Feri Amnon! Então vós o matareis; não tenhais medo, porque sou eu quem vo-lo ordena. coragem, e sede homens fortes!"
Os servos de Absalão fizeram a Amnon conforme o seu senhor lhes ordenara. Então todos os filhos do rei se levantaram, montaram nas suas mulas e fugiram.
Indo eles no caminho, chegou aos ouvidos de Davi o rumor, dizendo: "Absalão matou todos os filhos do rei, e não ficou deles nem um só."
O rei levantou-se, rasgou suas vestes e prostrou-se por terra; e todos os que o rodeavam rasgaram também as suas vestes.
Mas Jonadab, filho de Semaa, irmão de Davi, tomando a palavra, disse: "Não imagine o rei, meu senhor, que foram mortos todos os seus filhos; só morreu Amnon, porque assim o tinha resolvido fazer Absalão, desde o dia em que Amnon fez violência à sua irmã Tamar.
Não se meta, pois, na cabeça do rei, meu senhor, tal notícia, que diz: "Todos os filhos do rei foram mortos; porque só morreu Amnon."
E Absalão fugiu. O jovem que estava de guarda levantou os olhos e viu uma tropa numerosa, que avançava pelo caminho de Baurim. O jovem foi contar ao rei: "Vi gente no caminho de Baurim, na ladeira da montanha."
Então Jonadab disse ao rei: "São os filhos do rei que estão chegando! Foi mesmo como o seu servo contou."
Acabando ele de falar, apareceram os filhos do rei, e entrando, levantaram a voz e choraram; e o rei e todos os seus servos também choraram com pranto muito amargo.
Ora Absalão, fugindo, foi para casa de Tolomai, filho de Amiud, rei de Gessur. Davi chorava o seu filho todos os dias.
Absalão, tendo fugido, e refugiando-se em Gessur, este ali três anos.
O ânimo do rei cessou de irritar-se contra Absalão, tendo-se consolado da perda de Amnon.

(2Samuel 13)


O rei disse a Joab: "A coisa está decidida. Vai, traze o jovem Absalão!"
Joab, prostrando-se por terra sobre o seu rosto, fez uma profunda reverência....

(2Samuel 14:21-22a)


Joab foi a Gessur e trouxe Absalão para Jerusalém.
O rei, porém, ordenou: "Que ele vá para casa, porque eu não quero recebê-lo." E Absalão se retirou para sua casa e não foi recebido pelo rei.
Não havia em todo o Israel homem mais belo que Absalão, e que fosse tão admirado como ele. Da cabeça aos pés, não havia nele defeito algum.

(2Samuel 14:23-25)


Absalão ficou dois anos em Jerusalém sem ser recebido pelo rei.
Então Absalão mandou chamar Joab, para que servisse de intermediário entre ele e o rei. Mas Joab não aceitou. Chamou-o, pela segunda vez, e Joab recusou de novo.
Disse então Absalão aos seus servos: "Vedes o campo de Joab ao lado do meu, semeado de cevada? Ide e lançai-lhe fogo." Os servos de Absalão incendiaram o campo. Os servos de Joab foram ter com ele, rasgadas as suas vestes, e disseram-lhe: "Os homens de Absalão incendiaram o teu campo."
Joab foi então á casa de Absalão, e disse: "Por que incendiaram os teus homens o meu campo?"
Absalão respondeu: "Eu te mandara chamar, dizendo: Vem, pois quero enviar-te ao rei para dizer-lhe: Por que vim eu de Gessur? Seria melhor ter ficado lá. Quero ser admitido à presença do rei; se sou culpado, que me matem."
Joab se apresentou ao rei e lhe relatou a mensagem. Então o rei chamou Absalão. Este se apresentou e se prostrou com o rosto por terra. E o rei beijou Absalão.

(2Samuel 14:28-33)


Depois disso, Absalão adquiriu para si um carro, cavalos e cinquenta homens para escoltarem-no.
E, levantando-se Absalão de manhã, punha-se à entrada da porta, e a todo o que tinha algum negócio e vinha pedir justiça ao rei, Absalão chamava-o a si e dizia-lhe: "De que cidade és tu? Ele respondia: "Eu, teu servo, sou de tal tribo de Israel."
Então, Absalão lhe dizia: "Olha, os teus negócios são bons e retos, porém não tens quem te ouça da parte do rei."
Dizia mais Absalão: "Ah! Quem me dera ser juiz na terra, para que viesse a mim todo o homem que tivesse demanda ou questão, para que lhe fizesse justiça!"
E quando alguém se aproximava para prostrar-se diante dele, Absalão estendia a mão, o erguia e o beijava.
Mas, passados quatro anos, Absalão disse ao rei Davi: "Permite-me que vá a Hebrom para cumprir os votos que fiz ao Senhor.
Porque, quando o teu servo estava em Gessur da Síria, fez um voto dizendo: Se o Senhor me reconduzir a Jerusalém, eu oferecerei um sacrifício ao Senhor."
O rei Davi disse-lhe: "Vai em paz." Ele saiu e foi para Hebrom.
Absalão enviou emissários secretos as tribos de Israel, com esta mensagem: "Quando ouvirdes o som da trombeta, dizei: Absalão é rei em Hebron!"



Página 2 >>
Menu
Menu Principal
<< Casamento

^