O PRIMEIRO SELO


  • A Palavra de Deus - O Cavalo Branco do Apocalipse
  • Idolatria - violência ao Reino dos Céus
  • O Elias que havia de vir
  • A Palavra de Deus, uma espada de dois gumes afiada



Revelação de Jesus Cristo, que para descobrir aos seus servos as coisas que em breve devem acontecer, Deus manifestou-lhe, enviando-as por meio do seu anjo, ao seu servo João.
João testemunha que tudo quanto viu é Palavra de Deus e Testemunho de Jesus Cristo.
Bem aventurado aquele que lê e aquele que ouve as Palavras desta profecia, e observa as coisas que nela estão escritas, porque o tempo está próximo.

(Apocalipse 1:1-3)


Dizia-lhes também: "Em verdade vos digo que, dos que aqui estão, alguns há que não provarão a morte sem que vejam chegado o Reino de Deus com poder."
Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, e os levou sozinhos a um monte alto e afastado. E transfigurou-se diante deles.
E as suas vestes tornaram-se resplandecentes, em extremo brancas como a neve, tais como nenhum lavadeiro sobre a terra as poderia branquear.
E lhes apareceu Elias com Moisés a falar com Jesus.

(Marcos 9:1-4)


O Senhor falou a Moisés no Monte Sinai, dizendo:
"Quando tiverdes entrado na terra que vos hei de dar, a terra repousará: Este será um Sábado em honra do Senhor.
Durante seis anos semearás a tua terra, durante seis anos podarás a tua vinha e recolherás os seus frutos.
Mas o sétimo ano será um Sábado, um repouso para a terra, um Sábado em honra do Senhor; não semearás o teu campo, nem podarás a tua vinha;
não colherás o que nascer dos grãos caídos de tua ceifa, nem as uvas de tua vinha não podada, porque é um ano de repouso para terra.
Mas o que a terra der espontaneamente durante o seu Sábado, vos servirá de alimento, a ti, ao teu servo e à tua serva, ao teu operário ou ao estrangeiro que mora contigo;
tudo o que nascer servirá de alimento também ao teu rebanho e aos animais que estão em tua terra.
Contarás sete anos sabáticos, sete vezes sete anos, cuja duração fará um período de quarenta e nove anos.
Então, no mês sétimo, aos dez do mês, farás passar a trombeta do Jubileu; no Dia da Expiação, fareis passar a trombeta por toda a vossa Terra.
E santificareis o ano quinquagésimo e apregoareis liberdade na Terra a todos os seus moradores; ano de Jubileu vos será..."

(Levítico 25:1-10a)


Setenta semanas de anos foram decretadas sobre o teu povo e sobre a tua Cidade Santa a fim de que as prevaricações se consumassem, o pecado tenha o seu fim, a iniquidade se apague, a justiça eterna seja trazida, as visões e profecias se cumpram e o Santo dos Santos seja ungido.
Sabe e entende; desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, sete semanas...

(Daniel 9:24-25a)


Então pela virtude do Espírito Santo, voltou Jesus para a Galiléia, e a sua fama correu por todas as terras em derredor.
Ele ensinava nas sinagogas e era aclamado por todos.
E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de Sábado, segundo o seu costume, na sinagoga e levantou-se para ler.
Entregaram-lhe o livro do profeta Isaías e, desenrolando-o, deparou-se-lhe a passagem em que está escrito:
O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu; e enviou-me para anunciar a Boa Nova aos pobres, para sarar os contritos de coração,
para anunciar aos cativos a redenção, aos cegos a restauração da vista, para por em liberdade os cativos, para publicar o ano da graça do Senhor.

Tendo enrolado o livro, deu-o ao ministro, e sentou-se. Estavam fixos nele os olhos de todos na sinagoga.
Começou então a dizer-lhes: "Hoje cumpriu-se essa Escritura que acabais de ouvir."

(Lucas 4:14-21)


E aconteceu que, acabando Jesus de dar instruções aos seus doze discípulos, partiu dali a ensinar e a pregar nas cidades deles.
Como João, estando no cárcere, tivesse ouvido falar das obras de Cristo, enviou dois de seus discípulos,
com esta pergunta: "És tu aquele que há de vir ou devemos esperar outro?"
E Jesus, respondendo, disse-lhe: "Ide e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes:
Os cegos vêem e os coxos andam, os leprosos ficam limpos e os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e a Boa Nova é anunciada aos pobres.

E bem aventurado aquele que não encontrar em mim motivo de escândalo."
E quando eles se foram, começou Jesus a falar de João às multidões: "Que saístes a ver no deserto? um caniço agitado pelo vento?
Sim, que fostes ver? Um homem ricamente vestido? Os que trajam ricamente estão nas casas dos reis.
Mas, então, que fostes ver? Um profeta? Sim, vos digo eu, e muito mais do que profeta;
porque é este de quem está escrito: Eis que adiante da tua face envio o meu anjo, que preparará diante de ti o teu caminho.
Na verdade eu vos digo que entre os nascidos de mulheres não se levantou maior que João Batista; e no entanto, o que é menor no Reino dos Céus, é maior do que ele.

(Mateus 11:1-11)


Eis que eu enviarei o meu anjo, que vá adiante de ti, e te guarde pelo caminho, e te introduza no lugar que preparei.
Respeita-o, ouve a sua voz, e vê que o não desprezes; porque ele não te perdoará, se pecares, e o Meu Nome estará nele.
Mas se diligentemente ouvires a sua voz e fizeres tudo o que eu disser, então serei inimigo dos teus inimigos e adversário dos teus adversários.
O meu anjo caminhará adiante de ti, e te introduzirá na terra dos amorreus, dos heteus, dos ferezeus, dos cananeus, dos heveus e dos jebuseus, os quais eu exterminarei.
Não adorarás os seus deuses, nem os servirás; não farás o que eles fazem mas destruí-lo-ás, e quebrarás as suas estátuas.

(Êxodo 23:20-24)


Desde os dias de João Batista até agora, o Reino do Céu sofre violência, e são os violentos que o arrebatam.
Porque todos os profetas e a Lei profetizaram até João.
E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir.
Quem tem ouvidos para ouvir ouça.

(Mateus 11:12-15)


João às sete igrejas da Ásia. Graça vos seja dada, e paz da parte daquele que é, que era, e que há de vir; e dos sete Espíritos que estão diante do seu trono;
e da parte de Jesus Cristo, testemunha fiel, primogênito dentre os mortos e soberano dos reis da Terra. Aquele que nos ama, que nos lavou de nossos pecados no seu sangue.
E nos fez sermos reino e sacerdotes para Deus seu Pai. A ele, glória e império pelos séculos dos séculos. Amém.
Ele vem com as nuvens, e o mundo todo o verá, até mesmo aqueles que o transpassaram. E todos os povos do mundo baterão no peito por causa dele. É isso mesmo! Assim seja!
Eu sou o Alfa e o ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor Deus, que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso.

Eu, João, vosso irmão, que tenho parte na tribulação e no Reino, e na paciência em Jesus Cristo, estive em uma ilha que se chama Patmos, por causa da Palavra de Deus, e por dar testemunho de Jesus.
Eu fui arrebatado em espírito, no Dia do Senhor, e ouvi atrás de mim uma grande voz, como de trombeta,
que dizia: "O que vês, escreve num livro e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Êfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laudicéia."
E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro;
e, no meio dos sete castiçais, um semelhante ao Filho do Homem, vestido até aos pés de uma veste comprida e cingido pelo peito com um cinto de ouro.
A sua cabeça e os seus cabelos eram brancos como a lã branca e como a neve, os seus olhos como uma chama de fogo.
Os seus pés eram semelhantes ao bronze incandescente numa fornalha e a sua voz era como o estrondo de águas torrenciais.
Tinha na sua mão direita sete estrelas e da sua boca saía uma aguda espada de dois gumes, afiada e o seu rosto era como o sol quando resplandece com toda a sua força.
Logo que o vi, caí diante de seus pés como morto. Porém ele pôs a sua mão direita sobre mim, dizendo: "Não temas; eu sou o Primeiro e o Último,
o que vive; conheci a morte, mas eis-me aqui vivo pelos séculos dos séculos. E tenho as chaves da morte e do inferno.
Escreve, pois, as coisas que viste, não só as que são, mas também as que hão de suceder depois destas.
Eis o mistério das sete estrelas que viste na minha mão direita e dos sete castiçais de ouro. As sete estrelas são os anjos das sete igrejas."

(Apocalipse 1:4-20)


Escreve ao anjo da igreja, que está em Êfeso: Isto diz aquele que tem na sua mão direita as sete estrelas e que anda no meio dos sete castiçais de ouro.

(Apocalipse 2:1) Jesus


E ao anjo da igreja que está em Esmirna escreve: Isto diz o Primeiro e o Último, que foi morto e reviveu.

(Apocalipse 2:8) Jesus


Ao anjo da igreja de Pérgamo, escreve: Eis o que diz aquele que tem a espada afiada de dois gumes.

(Apocalipse 2:12) Jesus


Ao anjo da igreja de Tiatira escreve: Isto diz o Filho de Deus, que tem os olhos como uma chama de fogo, e cujos pés são semelhantes ao bronze fino.

(Apocalipse 2:18) Jesus


Ao anjo da igreja que está em Sardes, escreve: Isto diz aquele que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas...

(Apocalipse 3:1a) Jesus


E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi, o que abre, e ninguém fecha, e fecha, e ninguém abre.

(Apocalipse 3:7) Jesus


E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus.

(Apocalipse 3:14) Jesus


Depois disto tive uma visão: Vi uma porta aberta no céu, e a voz, aquela primeira voz que eu tinha ouvido, como de trombeta, falava comigo, dizendo: "Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que devem acontecer depois destas."
E logo fui arrebatado em espírito, e vi imediatamente um trono que estava situado no céu e sobre o trono alguém assentado.
E aquele que estava assentado no trono era, pela aparência, semelhante a uma pedra de jaspe de sardônio. Um halo semelhante à esmeralda, nimbava o trono.
Ao redor havia vinte e quatro tronos, e neles, sentados, vinte e quatro anciãos vestidos de vestes brancas e com coroas de ouro na cabeça.
Do trono saíam relâmpagos, vozes e trovões. Diante do trono ardiam sete tochas de fogo, que são os sete Espíritos de Deus.
Havia ainda diante do trono um mar límpido como cristal. Diante do trono e ao redor, quatro animais vivos cheios de olhos na frente e atrás.
O primeiro ser vivo parece um leão; o segundo parece um touro; o terceiro tem rosto de homem; o quarto parece uma águia em pleno vôo.
E dos quatro animais cada um tinha seis asas à roda; e por dentro estavam cheios de olhos, e não cessavam de dizer noite e dia: "Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus onipotente, o que era, o que é, o que há de vir."
E cada vez que aqueles animais rendiam glória, honra e ação de graças àquele que vive pelos séculos dos séculos,
os vinte e quatro anciãos prostravam-se diante do que estava assentado sobre o trono, adoravam o que vive para todo o sempre e lançavam as suas coroas diante do trono, dizendo:
"Senhor, Nosso Deus, tu és digno de receber a glória, a honra e o poder. Por que tu criaste todas as coisas. Pela tua vontade elas começaram a existir e foram criadas."

(Apocalipse 4)


Vi depois um Livro na mão direita daquele que estava sentado no trono. Era um Livro escrito por dentro e por fora, e estava lacrado com sete selos.
Vi então um anjo forte que proclamava em alta voz: "Quem é capaz de romper os selos e abrir o Livro?"
Ninguém, nem no céu, nem na Terra, nem no mundo dos mortos, era capaz de abrir o Livro ou de ler o que nele estava escrito.
E eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o Livro, nem de o ler, nem de olhar para ele.
Então um dos anciãos disse-me: "Não chores; eis que o leão da tribo de Judá, da estirpe de Davi, venceu de maneira a poder abrir o Livro e romper os seus sete selos."

(Apocalipse 5:1-5)


E estava vestido de uma veste salpicada de sangue e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.

(Apocalipse 19:13)


De fato, vi um Cordeiro. Estava entre o trono com os quatro seres vivos e os anciãos. Estava de pé, como que imolado. O Cordeiro tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a Terra.
Então o Cordeiro veio receber o Livro da mão direita daquele que está sentado no trono.
Quando tomou o Livro, os quatro viventes e os vinte quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro. Cada um tinha uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.
Cantavam um cântico novo, dizendo: "Tu és digno de receber o Livro e de abrir-lhe os selos, porque foste imolado e resgataste para Deus, ao preço de teu sangue, homens de toda tribo, língua, povo e raça.
E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a Terra."
Olhei e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos animais e dos anciãos, cujo número era de milhares e milhares,
que diziam em alta voz: "Digno é o Cordeiro, que foi imolado, de receber o poder, a riqueza, a sabedoria, a força, a honra, a glória e o louvor."
Nessa hora todas as criaturas do céu, da Terra, de debaixo da terra, e do mar, todos os seres vivos proclamaram: "O Louvor, a honra, a glória e o poder pertencem àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro pelos séculos dos séculos."
E os quatro animais diziam: "Amém." Os vinte e quatro anciãos prostraram-se sobre os seus rostos e adoraram aquele que vive pelos séculos dos séculos.

(Apocalipse 5:6-14)


E, havendo o Cordeiro aberto um dos selos, olhei e ouvi um dos quatro animais, que dizia, como em voz de trovão: “Vem e vê!”
E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso e para vencer.

(Apocalipse 6:1-2)


E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco, aquele que o monta chama-se Fiel e Verdadeiro, julga e faz guerra com justiça.
E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito que ninguém sabia, senão ele mesmo.
E estava vestido de uma veste salpicada de sangue, e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.
E seguiam-no os exércitos que há no céu em cavalos brancos e vestidos de linho fino, branco e puro.
Da sua boca saía uma espada de dois gumes, para ferir com ela as nações; ele as regerá com vara de ferro e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso.
Ele traz escrito no manto e no seu lado: "Rei dos reis, e Senhor dos senhores."

(Apocalipse 19:11-16)


Assim será a Minha Palavra, que sair da minha boca; não tornará para mim vazia, mas fará tudo o que eu quero, e produzirá os efeitos para os quais a enviei.

(Isaías 55:11)


... porque eu velo sobre a Minha Palavra para a cumprir.

(Jeremias 1:12b)


O céu e a Terra passarão, mas as Minhas Palavras não hão de passar.

(Mateus 24:35) Jesus


E vi outro anjo forte, que descia do céu, vestido de uma nuvem; e por cima da sua cabeça estava o arco celeste, e o rosto era como o sol, e os pés, como colunas de fogo;
e tinha um Livrinho aberto e pôs o pé direito sobre o mar e o esquerdo sobre a terra;
e clamou com grande voz, como quando brama o leão; e, havendo clamado, os sete trovões fizeram soar as suas vozes.
Depois que os trovões fizeram ouvir as suas vozes, eu dispunha-me a escrevê-las, mas ouvi uma voz do céu que dizia: "Sela as palavras dos sete trovões e não as escrevas."
Então, o anjo que eu tinha visto de pé sobre o mar e sobre a terra, levantou a mão direita ao céu
e jurou por aquele que vive pelos séculos dos séculos, que criou o céu e tudo o que nele há, a Terra e tudo o que nela há, que não haveria mais tempo,
mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas seus servos.
E a voz que eu do céu tinha ouvido tornou a falar comigo e disse: "Vai e toma o Livrinho aberto da mão do anjo que está em pé sobre o mar e sobre a terra.
E fui ao anjo, dizendo-lhe: "Dá-me o Livrinho." E ele disse-me: "Toma-o e come-o, e ele fará amargo o teu ventre, mas na tua boca será doce como mel."
E tomei o Livrinho da mão do anjo e comi-o; e na minha boca era doce como mel; e, havendo-o comido, o meu ventre ficou amargo.
E disse-me: "É necessário que ainda profetizes a muitas nações, povos línguas e reis."

(Apocalipse 10:1-11)



O Reino dos Céus é das Crianças >>
Menu Principal

^