PARA QUE JESUS RESSUSCITOU O MENDIGO LÁZARO?


  • Não se deve consultar os mortos
  • Os saduceus e os espíritas não acreditam em ressurreição
  • O cego de Jericó
  • O rico e o mendigo Lázaro
  • A Igreja de Sardes - a Doutrina de Allan Kardec
  • Jesus chorou
  • Jesus amava o mendigo Lázaro
  • Jesus ressuscitou Lázaro para ele contar o que lhe sucedeu após a morte
  • Os dez leprosos
  • O dízimo da caridade
  • Jesus e o mendigo Lázaro almoçam em Betânia
  • O bom samaritano - a Igreja Católica
  • Marta - a Igreja de Êfeso - os primeiros protestantes
  • Maria - a Igreja de Tiatira - os católicos



Quando entrares na terra que o Senhor, teu Deus, te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações.
Entre ti se não achará quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro,
nem quem seja encantador, nem quem consulte os nigromantes, ou adivinhos, ou indague dos mortos a verdade.
Porque o Senhor, teu Deus, abomina aqueles que se dão a essas práticas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, teu Deus, expulsa diante de ti essas nações.
Serás perfeito e sem mancha com o Senhor, teu Deus.
Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém a ti o Senhor, teu Deus, não permitiu tal coisa.

(Deuteronômio 18:9-14)


Se vos disserem: "Consultai os espíritos dos mortos, os adivinhos, que chilreiam e murmuram entre dentes" - Não recorrerá um povo ao seu Deus? A favor dos vivos interrogar-se-ão os mortos?
Antes à Lei e ao testemunho. Porém se eles não falarem segundo esta linguagem, não raiará para eles a luz da manhã.

(Isaías 8:19-20)


E a Palavra se fez homem e habitou entre nós...

(João 1:14a)


Naquele mesmo dia foram a Ele os saduceus, que afirmam não haver ressurreição, e lhe fizeram esta pergunta:
"Mestre Moisés disse: Se algum homem morrer sem filhos, o seu irmão se casará com a viúva, sua cunhada, para suscitar descendência ao irmão.
Ora, havia entre nós sete irmãos. O primeiro casou-se e morreu. Como não tinha filhos, deixou sua mulher ao seu irmão.
O mesmo sucedeu ao segundo, depois ao terceiro, até o sétimo;
por fim, depois de todos, morreu também a mulher.
Na ressurreição, pois, de qual dos sete será a mulher, porque todos foram casados com ela?"
Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: "Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.
Porque na ressurreição, nem casam, nem são dados em casamento; mas serão como os anjos nos céus.
Quanto à ressurreição dos mortos, não lestes o que Deus vos disse:
Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó? Ora, Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos."
E o povo, ouvindo isto, admirava-se da sua doutrina.
E os fariseus, ouvindo que ele fizera emudecer os saduceus, reuniram-se no mesmo lugar.
E um deles, que era doutor da Lei, perguntou-lhe; com intenção de o pôr à prova:
"Mestre, qual é o maior Mandamento na Lei?"
Disse-lhe Jesus: "Amarás ao Senhor teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento.
Este é o maior e o primeiro Mandamento.
Semelhante a este, é o segundo: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Desses dois Mandamentos dependem toda a Lei e os profetas."
E estando juntos os fariseus, lhes fez Jesus esta pergunta,
dizendo: "Que pensais vós do Cristo? De quem é filho?" Eles disseram-lhe: "De Davi."
Replicou Jesus: "Pois então, como é que Davi, inspirado, o chama Senhor, quando diz:
Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés.
Se pois, Davi o chama Senhor, como é ele seu filho?"

(Mateus 22:23-45)


Respondeu Jesus: "O Meu Reino não é deste mundo..."

(João 18:36a)


E ninguém pode responder-lhe palavra alguma. Desse dia em diante, ninguém mais ousou fazer-lhes perguntas.

(Mateus 22:46)


Em seguida tomou Jesus à parte os doze, e disse-lhe: "Eis que vamos para Jerusalém, e será cumprido tudo o que está escrito pelos profetas relativo ao Filho do Homem.
Será entregue aos gentios, será escarnecido, ultrajado e cuspido;
depois que o tiverem flagelado, o matarão, e ele ressuscitará no terceiro dia."
Mas eles nada disto compreendiam, e estas Palavras eram-lhe um enigma cujo sentido não podiam entender.
Aconteceu porém que, aproximando-se Jesus de Jericó, um cego estava sentado à margem do caminho a mendigar.
Ouvindo a multidão que passava, perguntou o que era aquilo.
Disseram-lhe que era Jesus de Nazaré que estava passando.
Então, clamou, dizendo: "Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!"
E os que iam passando repreendiam-no para que se calasse; mas ele clamava ainda mais: "Filho de Davi, tem misericórdia de mim!"
Jesus parou e mandou que o trouxessem. Quando o cego se aproximou, perguntou-lhe,
dizendo: "Que queres que te faça?" E ele disse: "Senhor, que eu veja."
E Jesus lhe disse: "Vê...

(Lucas 18:31-42a)


Estava, então, enfermo um certo Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta.
Maria era aquela que ungiu com bálsamo o Senhor e com os cabelos lhe enxugou os pés. O enfermo Lázaro era irmão dela.
Suas irmãs mandaram, pois, dizer a Jesus: "Senhor, aquele que tu amas está enfermo."
Ouvindo-o, Jesus disse: "Essa enfermidade não é para a morte, mas para a glória de Deus, a fim de que seja glorificado, por meio dela, o Filho de Deus."
Ora, Jesus amava a Marta e a sua irmã Maria e a Lázaro.
Por isso, quando ouviu dizer que este se achava enfermo, permaneceu ainda dois dias no mesmo lugar onde estava.
Depois disto, disse a seus discípulos: "Voltemos para a Judéia."
Responderam-lhe os discípulos: "Mestre, ainda há pouco os judeus procuravam apedrejar-te e voltas novamente para lá?"
Jesus respondeu: "Não são doze as horas do dia? Aquele que caminhar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo;
mas, se andar de noite, tropeça, porque nele não há luz."

(João 11:1-10)


Aquele que ama a seu irmão, permanece na luz e nele não há ocasião de queda.

(1João 2:10) João Evangelista


Se, porém, o teu olho for mau, todo o teu corpo andará em trevas. Portanto, se a luz que há em ti são trevas, quão grandes serão essas trevas!

(Mateus 6:23) Jesus


Havia um homem rico, que se vestia de púrpura e de linho, e todos os dias se banqueteava esplendidamente.
Havia também um mendigo, por nome Lázaro, todo coberto de chagas, que estava deitado à porta do rico;
e que desejava fartar-se das migalhas que caíam da mesa do rico. Mas ninguém lhas dava. E os cães vinham lamber-lhe as feridas.
Ora, sucedeu morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico, e foi sepultado no inferno.
E, quando estava nos tormentos do inferno, levantando os olhos, viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.
E, clamando, disse: "Abraão, meu pai, tem misericórdia de mim e manda a Lázaro que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama."
Abraão respondeu-lhe: "Filho, lembra-te que recebeste os teus bens em vida, e Lázaro somente males. Agora ele é consolado, enquanto tu és atormentado.
E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá, passar para cá.
O rico insistiu: "Peço-te, pai, que envies Lázaro à casa dos meus pais, pois tenho cinco irmãos;
para lhes testemunhar, que não aconteça virem também eles parar neste lugar de tormentos."
Mas Abraão respondeu: "Eles têm Moisés e os profetas; que dêem ouvidos a estes."
Disse pois o rico: "Não, pai Abraão; mas se for a eles algum dos mortos, hão de fazer penitência."

Porém Abraão lhe disse: "Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite."

(Lucas 16:19-31)


Depois destas Palavras, ele acrescentou: "Lázaro, nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo."
Disseram-lhe seus discípulos: "Senhor, se ele está dormindo, ficará bom."
Mas Jesus tinha falado da sua morte. Eles julgavam que falavam do repouso do sono.
Então Jesus falou-lhes claramente: "Lázaro morreu,
e eu, por vossa causa, me sinto contente de não ter estado lá, a fim de que vós acrediteis. Mas, vamos a ele."
Disse então Tomé, chamado Dídimo, aos condiscípulos: "Vamos nós também para morrer com ele."
À chegada de Jesus, já havia quatro dias que Lázaro estava no sepulcro.
Ora, Betânia distava de Jerusalém cerca de quinze estádios.
Vieram, pois, muitos judeus à casa de Marta e Maria a fim de as consolar da morte de seu irmão.
Ouvindo Marta dizer que Jesus estava chegando, saiu-lhe ao encontro; Maria, porém, ficou sentada em casa.
Disse, pois, Marta a Jesus: "Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.
Mas também, agora, sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá."
Disse-lhe Jesus: "Teu irmão há de ressuscitar."
Disse-lhe Marta: "Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do Último Dia."
Disse-lhe Jesus: "Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;
e todo aquele que vive e crê em mim nunca morrerá. Crês tu isso?"

(João 11:11-26)


... e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.

(Apocalipse 19:13b)


Pedro e João ainda estavam falando ao povo, quando chegaram os sacerdotes, o chefe da guarda do Templo e os Saduceus.
Contrariados porque ensinavam ao povo e anunciavam, na pessoa de Jesus, a ressurreição dos mortos.

(Atos 4:1-2)


Ao anjo da igreja que está em Sardes, escreve: Isto diz aquele que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas. Conheço as tuas obras; tu és considerado vivo, mas estás morto.
Sê vigilante, e reanima o resto que está para morrer, porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus.
Lembra-te de como recebeste e ouviste a Doutrina. Observe-a e arrepende-te. Se não vigiares, virei a ti como um ladrão, e não saberás a que horas te surpreenderei.
Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes e comigo andarão de branco, porquanto são dignas disso.
Aquele que vencer, será assim vestido de brancas vestes, e eu não apagarei o seu nome do Livro da Vida, e confessarei o seu nome diante do meu Pai, e diante dos meus anjos.
Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.

(Apocalipse 3:1-6)


Disse-lhe ela: "Sim, Senhor, creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo."
Tendo assim falado, foi chamar sua irmã Maria, dizendo-lhe ao ouvido: "O Mestre está aqui, e te chama."
Ela, apenas ouviu, levantou-se apressadamente e foi ter com ele.
Porque Jesus ainda não tinha entrado na aldeia, mas permanecia no lugar onde Marta lhe fora ao encontro.
Então os judeus, que estavam com ela em casa e a consolavam, vendo que Maria se tinha levantado tão depressa e tinha saído, seguiram-na, julgando que ia chorar ao sepulcro.
Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava e vendo-o, lançou-se a seus pés, dizendo-lhe: "Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido."
Jesus, porém, vendo-a chorar, a ela e aos judeus, que tinham ido com ela, comoveu-se profundamente e perturbou-se,
e disse: "Onde o puseste?" Eles responderam: "Senhor vem ver."
E Jesus chorou.
Disseram por isso os judeus: "Vejam como ele o amava."

E alguns deles disseram: "Não podia ele, que abriu os olhos ao cego, fazer também com que este não morresse?"
Jesus, pois, novamente comovido no seu interior, foi ao sepulcro. Era este uma gruta à qual estava sobreposta uma pedra.
Disse Jesus: "Tirai a pedra." Maria, irmã do defunto, disse-lhe: "Senhor, já cheira mal, porque é já de quatro dias."
Disse-lhe Jesus: "Não te disse eu que, se tu creres, verás a glória de Deus?"
Tiraram, pois, a pedra. E Jesus, levantando os olhos para o céu, disse:"Pai, graças te dou, por me haveres ouvido.
Eu bem sei que sempre me ouves, mas eu disse isso por causa da multidão que está ao redor, para que creiam que tu me enviaste."
Tendo dito isto, bradou em alta voz: "Lázaro, sai para fora."
E no mesmo instante, saiu o que estivera morto, os pés e as mãos ligados com ataduras, e o seu rosto envolto num sudário. Então lhes disse Jesus: "Desatai-o e deixai-o ir."
Então, muitos dos judeus, que tinham vindo com Maria, ao verem o que Jesus fizera, acreditaram nele.
Porém alguns deles foram ter com os fariseus e contaram-lhes o que Jesus tinha feito.
Depois, os principais dos sacerdotes e os fariseus formaram conselho e diziam: "Que faremos? Porquanto este homem faz muitos sinais.
Se o deixarmos assim, todos crerão nele, e virão os romanos e tirar-nos-ão o nosso lugar e a nação."
E Caifás um deles, que era sumo sacerdote naquele ano, lhes disse: "Vós nada sabeis,
nem considerais que nos convém que um homem morra pelo povo e que não pereça a nação."
Ora, ele não disse isso de si mesmo, mas, sendo o sumo sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus devia morrer pela nação,
e não somente pela nação, mas também para unir num só corpo os filhos de Deus, que estavam dispersos.

Desse dia em diante resolveram, então, matá-lo.
Em consequência disso, Jesus já não andava em público entre os judeus. Retirou-se para uma região vizinha do deserto, e ali se detinha com seus discípulos.
E estava próxima a Páscoa dos judeus, e muitos daquela região subiram a Jerusalém antes da Páscoa, para se purificarem.
Procuravam então a Jesus e comentavam entre si, estando no Templo: "Que vos parece? Será que ele não vem para a festa?"
Ora, os principais dos sacerdotes e os fariseus tinham dado ordem para que, se alguém soubesse onde ele estava, o denunciasse, para o prenderem.

(João 11:27-57)


Sucedeu pois que, indo Jesus para Jerusalém, passava pelo meio de Samaria e da Galiléia.
E ao entrar numa aldeia, saíram-lhe ao encontro dez homens leprosos, que pararam ao longe,
e elevaram a voz, dizendo: "Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!"
Tendo-os ele visto, disse-lhes: "Ide, mostrai-vos aos sacerdotes." Aconteceu que, enquanto iam, ficaram limpos.
Um deles, quando viu que tinha ficado limpo, voltou atrás, glorificando a Deus em alta voz,
e prostrou-se por terra a seus pés, dando-lhe graças; este era um samaritano.
Jesus disse: "Não são dez os que foram curados? Os outros nove onde estão?

Não se encontrou quem voltasse e desse glória, senão este estrangeiro?"
E disse para ele: "Levanta-te, vai; a tua fé te salvou." O DEVORADOR

(Lucas 17:11-19)


Porás à parte o dízimo de todo o fruto de tuas semeaduras, de tudo o que o teu campo produzir cada ano,
e comerás na presença do Senhor, teu Deus, no lugar que ele tiver escolhido para aí ser invocado o Seu Nome, o dízimo do teu trigo, do vinho, do azeite, os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer o Senhor, teu Deus, em todo o tempo.
Mas, se for muito longo o caminho, de modo que não possas transportá-lo; porque o lugar escolhido pelo Senhor, teu Deus, para nele residir o Seu Nome é afastado demais, e ele te cumulou de muitos bens,
venderás o dízimo e, levando o dinheiro em tuas mãos, irás ao lugar escolhido pelo Senhor, teu Deus.
E aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o Senhor, teu Deus, e alegra-te, tu e tua casa.
Não negligenciarás o levita que vive dentro de teus muros, porque ele não recebeu como tu partilha nem herança.
No fim de três anos, porás de lado todos os dízimos da colheita desse ano, e o colocará nas portas da cidade,
para que o levita que não tem como tu partilha nem herança, o estrangeiro, o órfão e a viúva, que se encontram em teus muros, possam comer à saciedade, e que o Senhor, teu Deus, te abençoe em todas as obras de tuas mãos.

(Deuteronômio 14:22-29)


Ora seis dias antes da Páscoa, Jesus foi a Betânia, onde se encontrava Lázaro, que Jesus tinha ressuscitado.
E aí lhe ofereceram uma ceia, na qual Marta servia e Lázaro era um dos que se achavam à mesa em companhia dele.
Então tomou Maria uma libra de bálsamo feito de nardo puro de grande preço, ungiu os pés de Jesus e enxugou-os com seus cabelos; a casa ficou cheia de perfume do bálsamo.
Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse: "Por que não se vendeu este bálsamo por trezentos dinheiros e se deu aos pobres?"
Isso falou, não porque se preocupasse com os pobres, mas porque era ladrão e, como tinha consigo a bolsa, roubava do que nela se depositava.
Jesus disse: "Deixai-a; ela guardou este perfume para o dia da minha sepultura.
Pois sempre tereis convosco os pobres, mas a mim nem sempre me tereis."

(João 12:1-8)


... e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.

(Apocalipse 19:13b)


E tomando o cálice e havendo dado graças, disse: "Tomai-o e reparti-o entre vós,
porque vos digo que já não beberei do fruto da vide, até que venha o Reino de Deus.
Tomando um pão, deu graças, o partiu e deu a eles, dizendo: "Isto é o meu corpo, que é dado por vós. Fazei isto em memória de mim."

(Lucas 22:17-19)


Quando vier o Filho do Homem na sua glória, e com ele todos os seus anjos, sentar-se-á então no trono da sua glória;
e todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas.
E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.
Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: "Vinde, benditos de Meu Pai, possuí por herança o Reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
estava nu, e vestistes-me; adoeci e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me."
Perguntar-lhe-ão os justos: "Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, com sede e te demos de beber?
E quando te vimos estrangeiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos?
E quando te vimos doente ou na prisão, e fomos te visitar?"
E, respondendo o Rei, lhes dirá: "Em verdade vos digo que, quando o fizeste a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes."
Então, dirá também aos que estiverem à sua esquerda: "Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos;
porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e estando enfermo e na prisão, não me visitastes."
Então, eles também lhe responderão, dizendo: "Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão e não te servimos?"
Então, lhes responderás, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.
E irão estes para o tormento eterno, mas os justos, para a vida eterna."

(Mateus 25:31-46)


E disse-lhes: "Atendei ao que ides ouvir. Com a medida com que medirdes vos medirão a vós, e ser-vos-á ainda acrescentada.
Porque, a quem tem, lhe será dado. E a quem não tem, até o que tem lhe será tirado."

(Marcos 4:24-25) Jesus


Soube, pois, uma grande multidão de judeus que Jesus estava ali; e foram lá, não somente por causa de Jesus, mas também para ver Lázaro, a quem ele tinha ressuscitado dos mortos.
Por isso os chefes dos sacerdotes pensaram em matar a Lázaro,
porque muitos judeus, por causa dele, afastavam-se e acreditavam em Jesus.
No dia seguinte, uma grande multidão que tinha ido para a festa, ao saberem que Jesus estava chegando a Jerusalém,
tomaram ramos de palmeiras, e saíram-lhe ao encontro, e clamavam: "Hosana! Bendito o Rei de Israel que vem em Nome do Senhor!"
Ora, Jesus encontrou um jumentinho e montou nele, conforme está escrito:
"Não temas ó Filha de Sião! Eis que o teu Rei vem assentado sobre o filho de uma jumenta."
A princípio os seus discípulos não compreenderam estas coisas, mas quando Jesus foi glorificado, então, lembraram-se de que estas coisas tinham sido escritas dele e que eles mesmos tinham contribuído para o seu cumprimento.
E o grande número dos que achavam com Jesus quando este chamou a Lázaro do sepulcro e o ressuscitou dos mortos, dava testemunho dele.
Foi exatamente por isso que a multidão lhe saíra ao encontro; porque tinham ouvido que ele fizera esse prodígio.
Disseram, pois, os fariseus entre si: "Vedes que nada aproveitas? Eis que todos vão após ele."
Entre os que tinham ido à festa para adorar a Deus, haviam alguns gregos.
Estes, pois, dirigiram-se a Filipe, que era de Betsaida da Galiléia, e rogaram-lhe, dizendo: "Senhor, queríamos ver a Jesus."
Filipe foi dizer a André; então André com Filipe o disseram a Jesus.
E Jesus respondeu-lhes: "É chegada a hora, em que o Filho do Homem vai ser glorificado."

(João 12:9-23)


... e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.

(Apocalipse 19:13b)


Levantou-se então um doutor da Lei e perguntou-lhe, para o experimentar: "Mestre, que hei de fazer para possuir a vida eterna?"
Jesus disse-lhe: "O que é que está escrito na Lei? Como é que lês tu?"
Ele, respondendo, disse: "Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma, com todas as tuas forças e com todo o teu entendimento, e o teu próximo como a ti mesmo."
E Jesus lhe disse: "Respondeste bem. Faze isso, e viverás."
Ele, porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: "E quem é o meu próximo?"
Começou então Jesus a dizer: "Um homem descia de Jerusalém para Jericó, quando caiu em mãos de ladrões, que o despojaram de tudo, e, cobrindo-o de ferimentos, desapareceram, abandonando-o quase morto.
Aconteceu que transitava pela mesma estrada um sacerdote: ao vê-lo, continuou seu caminho.
Igualmente também um levita; passando junto ao local, e vendo-o, seguiu seu caminho.
Um samaritano, porém, que ia de viagem, chegou perto dele, e, quando o viu, moveu-se de compaixão,
aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, vertendo nelas azeite e vinho. Depois, colocando-o sobre o seu próprio jumento, levou-o até uma hospedaria. E teve cuidado dele.
E, partindo ao outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele, e tudo o que de mais gastares eu to pagarei, quando voltar.
Qual destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos ladrões?"
Respondeu o doutor: "Aquele que usou de misericórdia para com ele." Então Jesus lhe disse: "Vai, e faze tu o mesmo."
Estando Jesus em viagem, entrou numa aldeia, onde uma mulher chamada Marta, o recebeu em sua casa.
Esta tinha uma irmã, chamada Maria a qual sentada aos pés do Senhor, ouvia a sua Palavra.
Marta, porém, andava atarefada, com muitos serviços e, aproximando-se, disse: "Senhor, não te incomodas que minha irmã me deixe sozinha no serviço? Dize-lhe, pois, que me venha ajudar."
O Senhor, respondendo, disse-lhe: "Marta, Marta, afadigas-te e andas inquieta com muitas coisas.
No entanto, uma só coisa é necessária...

(Lucas 10:25-42a)


Escreve ao anjo da igreja, que está em Êfeso: Isto diz aquele que tem na sua mão direita as sete estrelas e que anda no meio dos sete castiçais de ouro:
Conheço as tuas obras, o teu trabalho e a tua paciência; sei que não podes suportar os maus, e que tens provado os que dizem ser apóstolos e não o são. E tu o achaste mentirosos,
e sofreste e tens paciência, e trabalhaste pelo Meu Nome e não te cansaste.
Mas tenho contra ti que deixaste a tua primeira caridade.
Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não; brevemente a ti virei e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.
Isto, porém, tens, que aborreces as ações dos nicolaítas, que eu também aborreço.
Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida que está no meio do paraíso de Deus.

(Apocalipse 2:1-7)


... Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada."

(Lucas 10:42b) Jesus


Ao anjo da igreja de Tiatira escreve: Isto diz o Filho de Deus, que tem os olhos como uma chama de fogo, e cujos pés são semelhantes ao bronze fino.
Conheço as tuas obras, a tua caridade, o teu serviço, a tua fé, a tua paciência e as tuas últimas obras são mais numerosas do que as primeiras.

(Apocalipse 2:18-19)


Todavia guardai bem aquilo que tendes até que eu venha.
E àquele que vencer e que praticar as minhas obras até o fim, eu lhe darei poder sobre as nações,
e com vara de ferro as regerá; e serão quebradas como vasos de oleiro; como também recebi de Meu Pai,
dar-lhe-ei a estrela da manhã.
Quem tem ouvidos ouça o que Espírito diz às igrejas.

(Apocalipse 2:25-29) Jesus



Pois Sempre Tereis Convosco os Pobres >>
Menu
Menu Principal
<< Amar o Próximo

^