REINO DIVIDIDO pg 9

Judá capital: Jerusalém



Tu disseste: Eu derrotei Edom, e por isso o teu coração se ensoberbeceu; deixa-te estar em tua casa; por que buscas a desgraça contra ti, para pereceres tu e Judá contigo?”
Mas Amazias nada quis ouvir. Era o efeito de uma disposição divina, a fim de que fossem entregues a seus inimigos, eles que tinham adorado os deuses de Edom.
Joás, rei de Israel, pôs-se a caminho; encontraram-se ele e Amasias, rei de Judá, em Betsames, que está em Judá.
Judá foi vencido por Israel, e cada um fugiu para a sua tenda.
Joás, rei de Israel, aprisionou Amasias rei de Judá, filho de Joás, filho de Joacaz, em Betsames, e levou-o a Jerusalém; derrubou o muro da cidade desde a porta de Efraim, até à Porta da Esquina um trecho de quatrocentos côvados.
Apoderou-se de todo o ouro e prata, assim como dos utensílios que se encontravam no Templo, em casa de Obededom e nos tesouros do palácio real; e retornou a Samaria, levando reféns.
Amasias filho do rei Joás, rei de Judá, viveu quinze anos, depois da morte de Joás, filho de Joacaz, rei de Israel.

(2Crônicas 25:14-25)


Depois que Amasias se desviou do Senhor tramou-se contra ele em Jerusalém uma conspiração, e ele fugiu para Láquis. Perseguiram-no, porém, até lá e o mataram.
E o trouxeram sobre cavalos e o sepultaram com seus pais na Cidade de Davi.

(2Crônicas 25:27-28)


Todo o povo de Judá escolheu Ozias, que tinha dezesseis anos, e o proclamou rei no lugar de seu pai Amasias.
Foi ele quem reedificou Elat e fez voltar essa cidade ao domínio de Judá, depois que o rei adormeceu com seus pais.

(2Crônicas 26:1-2)


E fez o que era reto aos olhos do Senhor, conforme tudo o que fizera Amazias seu pai.
Porque deu-se a buscar a Deus nos dias de Zacarias, sábio nas visões de Deus; e, nos dias em que buscou o Senhor, Deus o fez prosperar.
Porque saiu, e guerreou contra os filisteus, e quebrou o muro de Gate, e o muro de Jabné, e o muro de Asdode, e edificou cidades em Asdode e entre os filisteus.
Deus o ajudou contra os filisteus, contra os árabes de Gurbaal, e contra os maonitas.
Os amonitas lhe pagaram tributo, e sua fama se fortificou de tal modo, que se estendeu até os confins do Egito.
Ozias, construiu torres em Jerusalém, junto à porta do ângulo, junto à porta do Vale e na Esquina, e as fortificou.
Construiu também torres no deserto, onde cavou numerosos poços, pois possuía ali numerosos rebanhos, tanto na planície como no planalto. Tinha lavradores e vinhateiros nas montanhas e nos pomares, porque se interessava pela agricultura.
Ozias, tinha um exército de guerreiros que saíam por turmas ao combate, contados segundo o recenseamento deles, feito pelo escriba Jeiel e o comissário Maasias, sob a direção de Hananias, um dos generais do rei.
O número total dos chefes de família, guerreiros valentes, era de dois mil e seiscentos.
O exército que comandavam era de trezentos e sete mil e quinhentos homens que faziam a guerra com valor suficiente para ajudar o rei contra o inimigo.
E para todo o exército, Ozias, providenciou escudos, lanças, capacetes, couraças, arcos, pedras e atiradeiras de pedras.
Mandou construir em Jerusalém, pelos cuidados de um engenheiro, máquinas para serem colocadas nas torres e nos ângulos das muralhas, que atiravam flechas e grandes pedras. Sua fama se estendeu ao longe, pois Deus fez maravilhas para ajudá-lo a adquirir um grande poder.
Mas, havendo-se já fortificado, exaltou-se o seu coração, até se corromper; e transgrediu contra o Senhor, seu Deus, porque entrou no Templo do Senhor para queimar incenso no altar do incenso.
Logo após ele entrou o pontífice Azarias, e com ele oitenta sacerdotes do Senhor, homens corajosos,
opuseram-se ao rei e disseram: "Não pertence a ti, Ozias, queimar incenso ao Senhor, mas aos sacerdotes, isto é, aos filhos de Arão, que foram consagrados para este ministério sai do santuário, não queiras fazer este desprezo, porque esta ação não será gloriosa para ti diante do Senhor Deus."
Então Ozias, tendo na mão o turíbulo, encolerizou-se; mas, durante esse acesso de cólera, apareceu a lepra em sua fronte, ali, no Templo do Senhor, na presença dos sacerdotes, diante do altar dos perfumes.
Tendo o pontífice Azarias e todos os outros sacerdotes posto os olhos nele, viram a lepra na sua fronte e sem mais demora o lançaram fora. Ele mesmo cheio de medo, apressou-se a sair, porque tinha sentido logo a praga com que o Senhor o tinha ferido.
O rei Ozias ficou leproso até a morte. Como tal, viveu numa casa isolada. Estava excluído do templo do Senhor, Joatão, seu filho, governava a casa do rei e administrava justiça ao povo.

(2Crônicas 26:4-21)



Página 10 >>
Menu Reino de Israel
Menu
Menu Principal
<< Página 8

Israel capital: Samaria



Joacaz, filho de Jeú, começou a reinar sobre Israel, em Samaria, no ano vinte e três do rei Joás, filho de Ocozias, rei de Judá. ele reinou dezessete anos.
E fez o que era mal aos olhos do Senhor; porque seguiu os pecados de Jeroboão, filho de Nebate, que fez pecar a Israel; não se apartou deles.
Pelo que a ira do Senhor se acendeu contra Israel, o qual deu-os na mão de Hazael, rei da Síria, e na mão de Bem-Hadade, filho de Hazael, todos aqueles dias.

Mas Joacaz rogou ao Senhor; e o Senhor, vendo como os filhos de Israel eram oprimidos pelo rei da Síria, ouviu-o,
e o Senhor deu um salvador a Israel, e os filhos de Israel saíram de debaixo das mãos dos siros e habitaram nas suas tendas, como dantes.
Entretanto, não apartaram dos pecados aos quais a casa de Jeroboão arrastara Israel, mas continuaram a cometê-los. E até mesmo o ídolo de Asserá ficou de pé em Samaria.
Com efeito, o Senhor só deixou a Joacaz, como exército, cinquenta cavaleiros, dez carros e dez mil soldados de infantaria; o rei da Síria lhe tinha aniquilado o resto e reduzido ao estado de pó, que se calça aos pés.

(2Reis 13:1-7)


Hazael, rei da Síria, tinha afligido Israel durante todo o reinado de Joacaz.
Mas o Senhor compadeceu-se deles e usou de misericórdia para com eles; e deu-lhes de novo a sua graça, por causa de sua Aliança com Abrão, Isaac e Jacó. O Senhor não os quis aniquilar, nem rejeitá-los de sua face.

(2Reis 13:22-23)


Joacaz adormeceu com seus pais, sepultaram-no em Samaria, e Joás, seu filho reinou em seu lugar.
No ano trinta e sete de Joás rei de Judá, reinou Joás, filho de Joacaz, sobre Israel em Samaria durante dezesseis anos.

(2Reis 13:9-10)


Joás, filho de Joacaz, retomou das mãos de Bem-Hadad, filho de Hazael, as cidades que este havia arrebatado ao seu pai. Joás bateu-o três vezes, e reconquistou as cidades de Israel.

(2Reis 13:25)


E fez o que era mal aos olhos do Senhor; não se apartou de nenhum dos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, que fez pecar a Israel, porém andou neles.

(2Reis 13:11)


Joás adormeceu com seus pais e Jeroboão sucedeu-lhe no trono. Joás foi sepultado em Samaria com os reis de Israel.

(2Reis 13:13)


No décimo quinto ano de Amasias, filho de Joás, rei de Judá, reinou em Samaria Jeroboão, filho de Joás, rei de Israel, durante quarenta e um anos.
E fez o que era mal aos olhos do Senhor; nunca se apartou de nenhum dos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, que fez pecar a Israel.
Também este estabeleceu os termos de Israel, desde a entrada de Hemate até ao mar da Planície, conforme a Palavra do Senhor, Deus de Israel, a qual falara pelo ministério de seu servo Jonas filho do profeta Amitai, o qual era de Gate-Hefer.
O Senhor vira, com efeito, a amargosíssima aflição de Israel, que a todos tinha consumido, pequenos e grandes, e não havia ninguém para socorrer Israel.
O Senhor não tinha ainda resolvido apagar o nome de Israel de sob os céus, e por isso libertou-o pelas mãos de Jeroboão, filho de Joás.

(2Reis 14:23-27)


Jeroboão adormeceu com seus pais, reis de Israel, e Zacarias, seu filho, reinou em seu lugar.

(2Reis 14:29)


Zacarias, filho de Jeroboão, começou a reinar sobre Israel, em Samaria, no ano trinta e oito de Ozias, rei de Judá. Ele reinou seis meses.
E fez o que era mal aos olhos do Senhor, como tinham feito seus pais; nunca se apartou dos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, que fez pecar a Israel.
Zacarias, filho de Jeroboão, começou a reinar sobre Israel, em Samaria, no ano trinta e oito de Ozias, rei de Judá. Ele reinou seis meses.
E fez o que era mal aos olhos do Senhor, como tinham feito seus pais; nunca se apartou dos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, que fez pecar a Israel.
Selum, filho de Jabes, fez uma conspiração contra Zacarias e o matou em Jeblaam. E usurpou o trono.

(2Reis 15:8-10)






Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17

^