REINO DIVIDIDO pg 12


Judá capital: Jerusalém



Fez o Senhor também ir contra ele Teglat-Falasar, rei dos assírios, em vez de dar apoio, atacou-o e oprimiu-o.
Em vão Acaz tinha despojado o Templo do Senhor, o palácio real e os príncipes para fazer presentes ao rei da Assíria. Tudo isso de nada lhe valeu.
E no tempo em que este o apertou, então, ainda mais transgrediu contra o Senhor; ele mesmo, o rei Acaz.
Porque sacrificou aos deuses de Damasco, que os feriram, e disse: “Visto que os deuses dos reis da Síria os ajudam, eu lhes sacrificarei, para que me ajudem.” Porém eles foram a sua ruína e de todo o Israel.
Acaz juntou todos os utensílios do Templo e os fez em pedaços. Cerrou as portas do Templo do Senhor, fabricou altares em todos os cantos de Jerusalém.
Levantou também altares em todas as cidades de Judá para queimar incenso e provocou a ira do Senhor Deus de seus pais.

(2Crônicas 28:16-25)


Tinha Acaz vinte anos de idade quando começou a reinar e dezesseis anos reinou em Jerusalém; e não fez o que era reto aos olhos do Senhor, como Davi, seu pai.
Antes, andou nos caminhos dos reis de Israel e, demais disso, fez imagens fundidas a baalins.
Ele foi o que ofereceu incenso no vale de Beninom, e o que fez passar seus filhos pelo fogo, segundo o rito das nações que o Senhor destruiu à chegada dos filhos de Israel.
Também sacrificou e queimou incenso nos altos e nos outeiros, como também debaixo de toda a árvore verde.

O Senhor seu Deus, entregou-o às mãos do rei da Síria, os sírios derrotaram-no e fizeram um grande número de prisioneiros que foram deportados para Damasco. Ele também foi entregue às mãos do rei de Israel, que lhe infligiu grande derrota.
Porque Peca, filho de Remalias, matou num dia em Judá cento e vinte mil, todos homens guerreiros, porque eles tinham abandonado o Senhor Deus de seus pais.

(2Crônicas 28:1-6)

Os israelitas fizeram dentre seus irmãos duzentos mil prisioneiros, mulheres, jovens e donzelas; fizeram também um imenso despojo, que levaram para Samaria.

(2Crônicas 28:8)


E dormiu Acaz com seus pais, e o sepultaram na cidade, em Jerusalém, porém não o puseram nos sepulcros dos reis de Israel; e Ezequias, seu filho, reinou em seu lugar.

(2Crônicas 28:27)


No terceiro ano do reinado de Oséias, filho de Ela, rei de Israel, Ezequias filho de Acaz, rei de Judá começou a reinar.
Tinha vinte e cinco anos quando subiu ao trono, e reinou durante vinte e nove anos em Jerusalém. Sua mãe chamava-se Abi, filha de Zacarias.
E fez o que era reto aos olhos do Senhor, conforme tudo o que fizera Davi, seu pai.
Destruiu os lugares altos, quebrou as estátuas, cortou os bosques e fez em pedaços a serpente de metal que Moisés tinha fabricado, porque os filhos de Israel até tinham-lhe queimado incenso; chamou-a Naasthan (isto é, um simples objeto de bronze).

(2Reis 18:1-4)


Foi ele que, no primeiro ano de seu reinado, no primeiro mês, reabriu as portas do Templo, depois de tê-los reparado.
Convocou os sacerdotes e os levitas para uma assembléia que se realizou na praça oriental.
Disse-lhes ele: “Escutai-me, levitas! Santificai-vos agora, santificai o Templo do Senhor, Deus de nossos pais, e purificai-o de tudo o que mancha.
Nossos pais pecaram cometeram o mal diante do Senhor, Nosso Deus, abandonando-o apartaram os seus rostos do Tabernáculo do Senhor e voltaram-lhe as costas.
Cerraram as portas do pórtico, extinguiram as lâmpadas, não mais queimaram incenso, suprimiram os holocaustos no santuário do Deus de Israel.
Por isso a ira do Senhor se desencadeou contra Judá e Jerusalém, e os entregou à desolação, fazendo deles um objeto de espanto e zombaria, como vedes com os vossos próprios olhos.
Vede como nossos pais pereceram à espada, como nossos filhos, nossas filhas e nossas mulheres foram levadas cativas em castigo de tão grande crime.

Agora, pois, desejo que renovemos a Aliança com o Senhor Deus de Israel, e ele afastará de nós o furor da sua ira.
Filhos meus, não sejais negligentes; o Senhor escolheu-vos para estardes em sua presença, para o servirdes, para lhe prestardes culto e para lhe queimardes incenso.”
Então se apresentaram os levitas...

(2Crônicas 29:3-12a)


Puseram-se a reunir seus irmãos e, depois de se ter santificado, vieram por ordem do rei e conforme as Palavras do Senhor, purificar o Templo.
Entraram no Templo do Senhor para purificá-lo; varreram do átrio do Templo toda a imundície que encontraram e os levitas levaram-na de lá para o vale do Cedron.
Foi no primeiro dia do primeiro mês que começaram essa purificação; no oitavo dia desse mês, tinham chegado ao pórtico. Em oito dias o Templo foi purificado. No décimo sexto dia do mês estava tudo acabado.
Dirigiram-se, então, à casa do rei Ezequias, a quem disseram: “Purificamos todo o Templo do Senhor, o altar dos holocaustos com todos os seus utensílios.
Também todos os objetos que o rei Acaz, no seu reinado, lançou fora, na sua transgressão, já preparamos e santificamos; e eis que estão diante do altar do Senhor.”
Então o rei Ezequias se levantou de madrugada, e ajuntou os maiorais da cidade, e subiu à Casa do Senhor.
E trouxeram sete novilhos, e sete carneiros, e sete cordeiros, e sete bodes, para sacrifício expiatório, pelo reino, e pelo santuário, e por Judá, e Ezequias disse aos filhos de Arão, os sacerdotes, que os oferecessem sobre o altar do Senhor.

(2Crônicas 29:15-21)


Ezequias então tomou a palavra: “Agora, disse ele, que haveis sido novamente consagrados ao Senhor, aproximai-vos e oferecei sacrifícios e ações de graças no Templo do Senhor.” E a multidão levou vítimas para oferecê-las em ações de graças; e todos os que o quiseram, ofereceram holocaustos.

(2Crônicas 29:31)


... Foi estabelecido o culto no Templo do Senhor.
Ezequias e o povo regozijaram-se de que o Senhor tivesse bem disposto todo o povo, porque a coisa se tinha feito de improviso.

(2Crônicas 29:35b-36)


Ezequias enviou mensageiros a todo o Israel e a todo o Judá; escreveu também cartas a Efraim e a Manassés para convidá-los a vir ao Templo de Jerusalém a fim de celebrarem a Páscoa em honra do Senhor, Deus de Israel.

(2Crônicas 30:1)


Resolveram que fossem mandados mensageiros por todo o Israel, desde Bersabéia até Dan, para que viessem e celebrassem a Páscoa do Senhor Deus de Israel em Jerusalém, porque muitos não a tinham celebrado, como está escrito pela Lei.
Os correios partiram com as cartas por ordem do rei e dos príncipes, para todo o Israel e Judá, publicando o que o rei tinha ordenado: “Filhos de Israel, voltai para o Senhor Deus de Abraão, de Isaac e de Israel, e ele acolherá os restos que escaparam da mão do rei dos assírios.
Não façais como vossos pais e irmãos, que se afastaram do Senhor Deus de seus pais, que os entregou à morte, como vós vedes.
Não endureçais, agora, a vossa cerviz, como vossos pais; dai a mão ao Senhor, e vinde ao santuário que ele santificou para sempre, e servi ao Senhor, Vosso Deus, para que o ardor da sua ira se desvie de vós.
Porque se vos voltardes para o Senhor, vossos irmãos e filhos acharão misericórdia diante dos seus senhores, que os levaram cativos, e voltarão para esta terra; porque o Senhor Vosso Deus é piedoso e clemente, e não afastará de vós o seu rosto, se voltardes para ele.”
Iam, pois os correios velozmente de cidade em cidade, por toda a terra de Efraim e de Manassés, até Zabulão, mas estes povos riam-se e escarneciam deles.
Todavia alguns de Aser, e de Manassés, e de Zabulão, estando pelo conselho, foram a Jerusalém.
E em Judá esteve a mão de Deus, dando-lhes um só coração, para fazerem o mandado do rei e dos príncipes, conforme a Palavra do Senhor.
Grandes multidões afluíram a Jerusalém para celebrar a Festa dos Ázimos, no segundo mês. Foi uma imensa afluência de povo.
E, levantando-se, destruíram os altares que havia em Jerusalém, e derrubando tudo aquilo em que se queimava incenso aos ídolos, lançaram-no à torrente do Cédron.
Então sacrificaram a Páscoa no dia décimo quarto do segundo mês...

(2Crônicas 30:5-15a)



Página 13 >>
Menu Reino de Israel
Menu
Menu Principal
<< Página 11
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17

^