REINO DIVIDIDO pg 13


Judá capital: Jerusalém



Todo o povo de Judá, tanto os sacerdotes e os levitas, como toda a multidão que viera de Israel, ficou cheia de alegria; também os estrangeiros da terra de Israel e os que habitavam em Judá.
Fez-se uma grande solenidade em Jerusalém, qual não tinha havido naquela cidade desde o tempo de Salomão, filho de Davi, rei de Israel.
Por último os sacerdotes e os levitas levantaram-se para abençoar o povo. Sua voz foi ouvida e sua oração chegou até à morada santa do céu.

(2Crônicas 30:25-27)


E, acabando tudo isso, todos os israelitas que ali se achavam saíram às cidades de Judá e quebraram as estátuas, cortaram os bosques e derribaram os altos e altares por todo o Judá e Benjamim, como também em Efraim e Manassés, até que tudo destruíram; então, tornaram todos os filhos de Israel, cada um para sua possessão, para as cidades deles.

(2Crônicas 31:1)


E os filhos de Israel e de Judá que habitavam nas cidades de Judá também trouxeram dízimos das vacas e das ovelhas e dízimos das coisas sagradas que foram consagradas ao Senhor, seu Deus; e fizeram muitos montões.

(2Crônicas 31:6)


... trouxeram muitas primícias de trigo, e de mosto, e de azeite, e de mel, e de toda a novidade do campo; também os dízimos de tudo trouxeram em abundância.

(2Crônicas 31:5b)


Vindo, pois, Ezequias e os príncipes e vendo aqueles montões, bendisseram ao Senhor e ao seu povo de Israel.
Ezequias perguntou aos sacerdotes e aos levitas, porque estavam ali por terra aqueles montões.
E Azarias o sumo sacerdote da linhagem de Sadoc, respondeu-lhe, dizendo: “Desde que começaram a oferecer primícias na casa do Senhor, temos comido e nos saciado, e tem sobejado muito, porque o Senhor abençoou o seu povo; esta abundância que vês é das sobras.”
Ezequias deu ordem de preparar celeiros no Templo do Senhor, o que foi feito.
Neles amontoaram fielmente as oferendas, os dízimos e as coisas consagradas...

(2Crônicas 31:8-12a)


Ezequias pusera a sua confiança no Senhor, Deus de Israel; não houve outro como ele, entre todos os reis de Judá, tanto entre os seus predecessores como entre os seus sucessores.
Conservou-se unido ao Senhor, e nunca se desviou dele, e observou todos os Mandamentos que o Senhor prescreveu a Moisés.
Por isso o Senhor esteve com ele e fê-lo bem sucedido em todos os seus empreendimentos. Ezequias rebelou-se contra o rei da Assíria e livrou-se de sua soberania.
Bateu os filisteus até Gaza, devastando o seu território, desde as simples torres de guarda, até as cidades fortificadas.
No quarto ano do reinado de Ezequias, que correspondia ao sétimo do reinado de Oséias, filho de Ela, rei de Israel, Salmanasar, rei da Assíria, veio e sitiou Samaria.
No fim de três anos apoderou-se dela. Samaria foi tomada no sexto ano de Ezequias, que correspondia ao nono do reinado de Oséias, rei de Israel.
O rei dos assírios transportou os israelitas para a Assíria e colocou-os em Hala e em Habor, perto do rio Gozan e nas cidades dos medos.
Assim aconteceu porque eles não tinham escutado a voz do Senhor, seu Deus, mas tinham quebrado a sua Aliança, recusando-se a ouvir e executar o que ordenara Moisés, servo do Senhor.
Porém, no ano décimo quarto do rei Ezequias subiu Senaqueribe, rei da Assíria...

(2Reis 18:5-13a)


... Senaqueribe rei dos assírios, tendo entrado nas terras de Judá, pôs cerco às cidades fortificadas, com o desígnio de se apoderar delas.
Quando Ezequias viu que o objetivo de Senaqueribe era Jerusalém.

(2Crônicas 32:1b-2)


Colocou à frente do exército chefes militares; reuniu-os perto de si na praça da porta da cidade e exortou-os à coragem.
“Esforçai-vos e tende bom ânimo; não temais, nem vos espanteis por causa do rei da Assíria, nem por causa de toda a multidão que está com ele, porque há um maior conosco do que com ele.
Com ele está o braço de carne, mas conosco, o Senhor, Nosso Deus, para nos ajudar e para guerrear nossas guerras.”
E o povo descansou nas palavras de Ezequias, rei de Judá.
Depois disso, Senaqueribe, rei da Assíria enviou os seus servos a Jerusalém (ele, porém, estava diante de Láquis, com todo o seu domínio), a Ezequias, rei de Judá, e a todo o Judá que estava em Jerusalém, dizendo:
“Assim diz Senaqueribe, rei da Assíria: em que confiais vós, que vos ficais na fortaleza em Jerusalém?
Não vedes que Ezequias vos engana para vos fazer perecer de fome e sede, quando vos diz: o Senhor, Nosso Deus, nos salvará das mãos do rei da Assíria?
Não é Ezequias o mesmo que tirou os seus altos e os seus altares e falou a Judá e a Jerusalém, dizendo: diante do único altar vos prostrareis e sobre ele queimareis incenso?
Não sabeis o que fizemos, meus pais e eu, a todos os povos das outras terras? Puderam os deuses dessas nações salvar seus países de minha mão?

(2Crônicas 32:6-13)


Eis o que diz o rei: Não vos seduza Ezequias, porque ele não vos poderá livrar da minha mão.
Nem tampouco vos faça Ezequias confiar no Senhor, dizendo: Certamente nos livrará o Senhor, e esta cidade não será entregue na mão do rei da Assíria.
Não deis ouvido ao rei Ezequias! Eis o que vos diz o rei da Assíria: rendei-vos, e cada um de vós poderá comer os frutos de sua vinha e de sua figueira, e beber a água de seu poço,
até que venha e vos leve para uma terra semelhante à vossa, terra fértil em trigo e em vinho, terra de pão e de vinho, terra de olivais, de óleo e de mel. Assim salvareis a vossa vida, sem temor de morrer. Não deis ouvidos a Ezequias, pois ele vos engana quando vos diz que o Senhor vos livrará!
Puderam porventura os deuses das outras nações livrá-las das mãos do rei da Assíria?

(2Reis 18:29-33)


Qual é o deus entre todos os deuses das nações, que meus antepassados devastaram, que tivesse força para livrar o seu povo das minhas mãos, de sorte que possa também o vosso Deus livrar-vos das minhas mãos?
Não vos engane, pois, Ezequias, nem vos iluda com vãs persuasões, nem lhe deis crédito; porque, se nenhum dos deuses de todas as nações e de todos os reinos pode livrar o seu povo da minha mão nem das mãos de meus pais, logo consequentemente também o vosso Deus vos não poderá livrar da minha mão.”

(2Crônicas 32:14-15)


E falaram do Deus de Jerusalém, como dos deuses dos povos da Terra, obras das mãos dos homens.

(2Crônicas 32:19)


Ouvindo isso, o rei Ezequias rasgou as vestes, cobriu-se de uma saco e foi ao Templo do Senhor.

(2Reis 19:1)


E os servos do rei Ezequias vieram a Isaías.
E Isaías lhes disse: “Assim direis a vosso senhor: Assim diz o Senhor: Não temas as palavras que ouviste, com as quais os servos do rei da Assíria me blasfemaram.
Eis que meterei nele um espírito e ele ouvirá um ruído e voltará para a sua terra; à espada o farei cair na sua terra.”

(2Reis 19:5-7)


Porém o rei Ezequias e o profeta Isaías, filho de Amoz, oraram por causa disso e clamaram ao céu.

(2Crônicas 32:20)


Então, Isaías, filho de Amoz, mandou dizer a Ezequias: “Assim diz o Senhor, Deus de Israel: O que me pediste acerca de Senaqueribe, rei da Assíria, eu o ouvi.
Esta é a Palavra que o Senhor falou dele: A virgem, a filha de Sião, te despreza, de ti zomba; a filha de Jerusalém meneia a cabeça por detrás de ti.
A quem insultaste, e de quem blasfemaste? Contra quem levantaste a tua voz e ergueste ao alto os teus olhos? Contra o Santo de Israel.
Por meio de teus mensageiros insultaste o Senhor..."

(2Reis 19:20-23a)



Página 14 >>
Menu Reino de Israel
Menu
Menu Principal
<< Página 12
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17

^