REINO DIVIDIDO pg 14


Judá capital: Jerusalém



Por isso, eis o oráculo do Senhor dos Exércitos ao rei da Assíria: “Não entrará nesta cidade nem atirará flechas contra ela, não lhe oporá escudo nem a cercará de trincheiras.
Pelo caminho por onde vier, por ele voltará; porém nesta cidade não entrará, diz o Senhor.
Porque eu ampararei a esta cidade, para a livrar, por amor de mim e por amor do meu servo Davi."
Sucedeu, pois, que naquela mesma noite, saiu o anjo do Senhor e feriu no arraial dos assírios a cento e oitenta e cinco mil deles; e, levantando-se pela manhã cedo, eis que todos estavam mortos.
Então, Senaqueribe, rei da Assíria, partiu, e foi, e voltou e ficou em Nínive.
Certo dia estando ele prostrado no templo de Nesroc, seu deus, seus filhos Adramelec e Sarasar assassinaram-no a golpes de espada e fugiram para a terra de Ararat. Seu filho Assaradon sucedeu-lhe no trono.

(2Reis 19:32-37)


Mas não correspondeu Ezequias ao benefício que se lhe fez, porque seu coração se exaltou; e a ira do Senhor se inflamou contra ele, como também contra Judá e Jerusalém.

(2Crônicas 32:25)


Naqueles dias, adoeceu Ezequias de morte; e o profeta Isaías, filho de Amoz, veio a ele e lhe disse: “Eis o que diz o Senhor: Põe em ordem a tua casa, porque vais morrer; não sararás.”
Então Ezequias voltou para o lado da parede e orou ao Senhor, dizendo:
“Peço-te, Senhor, lembra-te, te suplico, de que eu andei diante de ti em verdade e com um coração reto, e que fiz o que era do teu agrado.” Depois Ezequias derramou abundantes lágrimas.
Sucedeu, pois, que, não havendo Isaías ainda saído do meio do pátio, veio a ele a Palavra do Senhor, dizendo:
“Volta e dize a Ezequias, condutor do meu povo: Eis o que diz o Senhor Deus de Davi, teu pai: eu ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas: Eis que eu te curei; daqui a três dias irás ao Templo do Senhor.
Vou acrescentar quinze anos aos dias da tua vida; além disso, salvar-te-ei, a ti e a esta cidade, das mãos do rei da Assíria, e protegerei esta cidade por amor de mim mesmo e de Davi, meu servo.”

(2Reis 20:1-6)


E teve Ezequias riquezas e glória em grande abundância...

(2Crônicas 32:27a)


Então, disse Isaías a Ezequias: “Ouve a Palavra do Senhor.
Virão dias em que tudo o que se encontra em teu palácio, tudo o que ajuntaram os teus pais até ao dia de hoje será levado para Babilônia. Nada ficará diz o Senhor.
Tomar-se-ão mesmo os teus filhos que saíram de ti, que tiveres gerado, para se tornarem eunucos no palácio do rei de Babilônia.”
Ezequias respondeu a Isaías: “O Senhor tem razão; é justo tudo o que me acabas de anunciar.” E dizia consigo: “Ao menos enquanto eu viver, haverá paz e segurança.”

(2Reis 20:16-19)


E dormiu Ezequias com seus pais, e o sepultaram no mais alto dos sepulcros dos filhos de Davi; e todo o Judá e os habitantes de Jerusalém lhe fizeram honras na sua morte; e Manassés, seu filho, reinou em seu lugar.

(2Crônicas 32:33)


Tinha Manassés doze anos de idade quando começou a reinar e cinquenta e cinco anos reinou em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Hefzibá.
Ele fez o mal diante do Senhor, seguindo os ídolos das nações que o Senhor tinha expulsado diante dos filhos de Israel.
Porque tornou a edificar os altos que Ezequias, seu pai, tinha destruído, e levantou altares a Baal, e fez um bosque como o que o fizera Acabe, rei de Israel, e se inclinou diante de todo o exército dos céus, e os serviu.
Construiu altares (idólatras) na casa do Senhor, da qual o Senhor tinha dito: “Eu estabelecerei o Meu Nome em Jerusalém.”
Edificou altares a todos os astros do céu nos dois átrios do Templo do Senhor.

(2Reis 21:1-5)


Fez passar pelo fogo seus próprios filhos no vale de Beninom; entregou-se a astrologia, à adivinhação, e a magia, praticou a necromancia e a bruxaria, e multiplicou os atos que desagradavam ao Senhor, provocando-lhe assim a ira.
O ídolo feito por ele, erigiu-o no Templo,
do qual Deus tinha dito a Davi e a seu filho Salomão: “Neste Templo e na cidade de Jerusalém, que escolhi dentre todas as tribos de Israel, farei residir Meu Nome para sempre.
Jamais removerei o pé de Israel, do solo que dei a seus pais, contanto que ponham todo o cuidado em praticar Meus Mandamentos e a Lei que lhes prescreveu Moisés, meu servo.”

(2Crônicas 33:6-8)


De mais disso, também Manassés derramou muitíssimo sangue inocente, até que encheu Jerusalém de um ao outro extremo, afora o seu pecado, com que fez pecar a Judá, fazendo o que era mal aos olhos do Senhor.

(2Reis 21:16)


E Manassés tanto fez errar a Judá e aos moradores de Jerusalém, que fizeram pior do que as nações que o Senhor tinha destruído de diante dos filhos de Israel.
E falou o Senhor a Manassés e ao seu povo, porém não deram ouvidos.

(2Crônicas 33:9-10)


O Senhor falou, pois, pela boca de seus servos, os profetas:
“Porque Manassés, rei de Judá, cometeu essas abominações, procedendo ainda pior que tudo o que tinham feito outrora os amorreus, e levando, além disso Judá ao pecado de idolatria.
Por isso, assim diz o Senhor, Deus de Israel: Eis que eu hei de trazer tal mal sobre Jerusalém e Judá, que qualquer que ouvir, lhe ficarão retinindo ambas as orelhas.
E estenderei sobre Jerusalém o cordel de Samaria e o prumo da casa de Acabe; limparei Jerusalém, como um prato que se esfrega, virando-o de um lado para outro.
Abandonarei os restos da minha herança e os entregarei nas mãos de seus inimigos. Servirão para serem assolados e roubados por todos os seus adversários,
porque fizeram o que eu reprovo e provocaram a minha ira, desde o dia em que seus antepassados saíram do Egito até hoje."

(2Reis 21:10-15)


O Senhor fez, então, vir contra ele os generais do rei da Assíria, os quais puseram Manassés em ferros, prenderam-no com uma dupla cadeia de bronze e levaram-no para Babilônia.
Na sua angústia ele implorou ao Senhor, seu Deus, e se humilhou profundamente diante do Deus de seus pais.
Suplicou-lhe e rogou-lhe fervorosamente. O Senhor ouviu a sua oração e o reconduziu a Jerusalém no seu reino, e Manassés reconheceu que o Senhor é Deus.
E depois disso edificou o muro de fora da cidade de Davi, ao ocidente de Giom, no vale, e à entrada da porta do peixe, e à roda, até Ofel, e o levantou mui alto; também pôs oficiais valentes em todas as cidades fortes de Judá.
E tirou da Casa do Senhor os deuses estranhos e o ídolo, como também todos os altares que tinha edificado no Monte da Casa do Senhor e em Jerusalém e os lançou fora da cidade.
E reparou o altar do Senhor, e ofereceu sobre ele ofertas pacíficas e de louvor, e mandou a Judá que servisse ao Senhor, Deus de Israel.
O povo continuava, todavia, a sacrificar nos lugares altos, mas somente ao Senhor seu Deus.

(2Crônicas 33:11-17)



Página 15 >>
Menu Reino de Israel
Menu
Menu Principal
<< Página 13
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17

^